Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | VALTERCI SANTOS/GAZETA
| Foto: VALTERCI SANTOS/GAZETA

Após a pressão da torcida, o Coritiba voltou atrás e não irá alugar o Couto Pereira ao Atlético. A diretoria analisou a vontade majoritária dos sócios contrários ao aluguel para o rival disputar a Libertadores, no dia 5 de julho, contra o Santos. A decisão foi tomada pelo presidente Rogério Bacellar.

Torcida do Coritiba se revolta contra dirigentes após ‘quase’ empréstimo do Couto ao Atlético

Outro ponto que pesou na decisão é a reforma do gramado do estádio, que começou a ser feita após o jogo contra o Corinthians, na segunda-feira (19). A Arena da Baixada não poderá ser utilizada pelo Furacão, pois abrigará os jogos da Liga Mundial de Vôlei, que acontece entre 4 e 8 de julho.

Grana, pressão, parceria… Conheça os bastidores da negociação entre Coritiba e Atlético

Sem estádio definido, o Atlético tem até o final desta sexta-feira (23) para informar à Conmebol o local da partida contra o Santos pela competição internacional.

A sinalização do Coritiba de alugar o Couto para o rival Atlético gerou a revolta imediata dos torcedores do Coxa nas redes sociais. Os principais alvos foram o presidente, Rogério Bacellar, e o diretor institucional, Ernesto Pedroso. Nas mensagens, os coxas-brancas ameaçaram cancelar suas assinaturas de sócio e também fazer um protesto no Alto da Glória.

Confira a nota do Coritiba:

A diretoria administrativa do Coritiba Foot Ball Club informa que não fará o aluguel do estádio Major Antônio Couto Pereira ao Clube Atlético Paranaense. A decisão foi tomada no começo da tarde desta sexta-feira (23), após ampla análise de viabilidade e sobre a compreensão da vontade dos associados.

Em primeira consideração, a diretoria do Coritiba observou como primordial a vontade da maioria de seus sócios, contrários ao aluguel do estádio.

A diretoria também entendeu que o atual processo de plantio de grama de inverno no gramado do Couto Pereira, iniciado nesta semana, seja um dos fatores de alta relevância para esta decisão. Pois o prazo de maturação e cuidados necessários nesta fase impedem que o campo seja utilizado.

Além da opinião dos sócios e do fator técnico de replantio de grama de época, a diretoria alviverde também não entendeu como viável o aluguel sobre análises financeira e operacional.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]