i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Política

Oposição do Bahrein convoca protestos na passagem da F1 pelo país

Líder do grupo muçulmano xiita al-Wefaq quer aproveitar a exposição do reino para aumentar cobrança por reformas políticas

  • PorReuters
  • 17/04/2013 11:11
O xeque Ali Salman, líder do al-Wefaq, lidera marcha oposicionista em Manama, capital do Bahrein | Hamad I Mohammed / Reuters
O xeque Ali Salman, líder do al-Wefaq, lidera marcha oposicionista em Manama, capital do Bahrein| Foto: Hamad I Mohammed / Reuters

O principal bloco de oposição no Bahrein convocou nesta quarta-feira (17) uma intensificação nas manifestações pacíficas pró-democracia antes da corrida de Fórmula 1 no domingo, dizendo que os holofotes lançados pelo mundo sobre o reino devido ao Grande Prêmio ajudariam a destacar a cobrança por reforma política.

O xeque Ali Salman, líder do grupo muçulmano xiita al-Wefaq, acrescentou em declarações à agência Reuters que estaria preparado para se reunir com o diretor comercial da F1, Bernie Ecclestone, a fim de adiantar suas demandas por reforma política. "Estamos abertos a receber qualquer um", afirmou ele.

Ecclestone disse estar disposto a encontrar membros da oposição antes da corrida. Um grupo de políticos britânicos escreveu para o promotor comercial da F1 instando-o a cancelar a corrida, que foi reintegrada ao calendário no ano passado, após ter sido cancelada em 2011.

Perguntado se um encontro com um empresário estrangeiro como Ecclestone poderia ajudar em sua campanha, Salman respondeu: "Nós falamos o tempo todo sobre reforma política, direitos humanos e democracia. Qualquer pessoa pode compartilhar dessas preocupações. São temas de interesse humano".

Salman acrescentou querer que os cidadãos do Bahrein aproveitem o aumento da atenção trazida ao país pela corrida e intensifiquem as manifestações. "Estou convocando para mais protestos pacíficos", disse.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.