Autuori alerta que bom momento do Atlético pode ir por água abaixo com um mau resultado no Atletiba. | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
Autuori alerta que bom momento do Atlético pode ir por água abaixo com um mau resultado no Atletiba.| Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

O técnico Paulo Autuori minimizou a diferença de momento que vivem Atlético e Coritiba na semana do clássico Atletiba, que acontece domingo (20), às 16 horas, na Arena da Baixada. Tanto que, mesmo à frente da tabela no Paranaense, com 16 pontos na terceira colocação, dois a mais que o Coxa, que está em quarto e vem de derrota para o J.Malucelli, o treinador rechaçou qualquer favoritismo do Furacão.

Guia do Atletiba: 10 coisas para ficar de olho no clássico de domingo

Leia a matéria completa

“Está mais do que provado no futebol que em clássico você perde qualquer possibilidade de favoritismo. Em relação ao clássico, a pressão, isso é uma vulgaridade do futebol brasileiro”, argumentou Autuori.

O comandante rubro-negro alertou seus jogadores de que, mesmo com a equipe bem, enfrentar o maior rival pode mudar tudo. Por isso há de se ter atenção. “O momento é importante. Se a equipe está bem, está confiante, ajuda, agora um clássico minimiza isso, a rivalidade fala mais alto”, destacou o treinador.

Sequência de jogos

Para Autuori, a sequência de jogos que o Atlético enfrenta não pode ser usada como desculpa para justificar más atuações ou resultados adversos - antes do clássico, enfrenta o Brasil de Pelotas, fora, quinta-feira (17), pela Copa do Brasil, e depois do Atletiba o Furacão joga pela Primeira Liga quarta-feira (23) e volta ao Estadual domingo (27) diante do Toledo. “Não quero ninguém reclamando da quantidade de jogos. É a realidade, a verdade que temos”, exige o treinador.

O lateral-esquerdo Pará, que ganhou a posição de Roberto nas últimas duas partidas, faz coro com o treinador e acredita que o acúmulo de jogos não pode servir como desculpa para os tropeço. A começar pelo jogo na Copa do Brasil no Rio Grande do Sul “O jogo com o Brasil não atrapalha [a preparação para o clássico]. Temos que pensar primeiro na Copa do Brasil, que é o mais importante agora, antes de voltar a pensar no clássico”, concluiu.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]