Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Chapa que conta com Thiele e Gaede quer criação de conselho gestor no Atlético | Antônio Costa/Gazeta do Povo
Chapa que conta com Thiele e Gaede quer criação de conselho gestor no Atlético| Foto: Antônio Costa/Gazeta do Povo

Com a proposta de criação de um conselho gestor para “acabar com o regime presidencialista e centralizador vigente hoje no Atlético”, foi lançada nesta quinta-feira (22) a chapa “Atlético de Novo”. O grupo tem o advogado Henrique Gaede como candidato ao conselho deliberativo e mais cinco nomes que poderão se alternar no comando do conselho administrativo do clube após as eleições.

“Teremos um presidente por questões estatutárias, mas as decisões serão tomadas de maneira colegiada, o que diminui a possibilidade de erros”, explicou Gaede.

O grupo é formado pelo médico Edílson Thiele, pelo ex-presidente Guivan Bueno, pelo advogado Diogo Fadel Braz, pelo engenheiro Júlio Araújo, e pelo advogado Fernando Munhoz. Um sexto nome ainda pode compor o grupo. Trata-se de um empresário apontado como um “nome novo”.

Diferente do que acontece atualmente, com um dos vice-presidentes de Mario Celso Petraglia, Márcio Lara, no comando do futebol, o grupo promete passar às mãos de um profissional a responsabilidade de cuidar do maior produto do clube. “É difícil fazer um pré-contrato com alguém, quanto ainda não estamos no comando do clube. Mas já conversamos sobre alguns nomes. Futebol é prioridade”.

Gaede garantiu que não fará ataques a Petraglia durante a campanha. Elogiou tudo que já foi feito pelo atual presidente, mas garantiu que além de resgatar a mística da camisa rubro-negra, o principal compromisso de campanha é uma administração para todos os atleticanos. “Uma coisa é fidelidade ao clube Atlético, outra é a grupos de administradores. A instituição tem um clube muito maior que seus dirigentes. Precisamos de um clube mais arejado e transparente”.

Técnico paraguaio promete retribuir ‘jogo sujo’ ao Atlético

Leia a matéria completa

Além de descartar o sub-23 e garantir força máxima no Paranaense, a chapa citou seis pilares como proposta de gestão: futebol, torcida, finanças, patrimônio, marketing e transparência. Pelo fato de ser o único com propostas e conceitos já definidos, o grupo de Gaede passará a ouvir e não a procurar os outros grupos de oposição que já manifestaram interesse em disputar a eleição.

Gaede refutou o rótulo de seu grupo representar uma elite atleticana. “Isso me mágoa. É um rótulo falso e implantada por alguém. Somos atleticanos de arquibancada, que torcem pelas cores que acreditam e amamos”, explicou, dizendo que serão reformulados planos de sócios e estratégias de marketing para atender aos torcedores que hoje são excluídos pelas políticas adotadas pela atual gestão.

O candidato elogiou a postura de neutralidade da torcida Os Fanáticos nas eleições, considerou importante seu apoio, mas garantiu que será mantido um relacionamento profissional com a organizada.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]