Weverton diz que equilíbrio na defesa dá tranquilidade ao ataque | Albari Rosa/Gazeta do Povo
Weverton diz que equilíbrio na defesa dá tranquilidade ao ataque| Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

O goleiro atleticano Weverton reforçou a importância de manter a sólida defesa do Atlético para ficar mais próximo da vitória contra o Figueirense, nesta quarta-feira (9), às 21 horas, em Florianópolis. O Furacão está sem sofrer gols há três partidas no Brasileirão, quatro contando a Sul-Americana.

“Se conseguirmos não sofrer gols, a chance de ganhar é maior. Nós nos concentramos nisso. Sempre procuro falar para os zagueiros e para os volantes para procurar dar este equilíbrio, para que os atacantes possam ter tranquilidade”, destacou o goleiro Weverton, em entrevista à TV CAP.

Para o arqueiro, a defesa atleticana não é, contudo, o único trunfo da boa campanha no campeonato. Se vencer o Figueirense, a equipe pode retornar ao G4 caso o São Paulo tropece na rodada. O clube paulista tem o clássico contra o Santos, no litoral paulista, nesta 24ª rodada. O Atlético tem 37 pontos, um a menos que o Tricolor paulista.

“Acredito que esta [solidez defensiva] não seja somente o único trunfo do nosso time. A união, o conjunto, é o que faz a diferença. Se estamos há três ou quatro jogos sem sofrer gols, o mérito é da equipe toda”, complementou.

Em 2014, o Furacão venceu o Figueirense em pleno Orlando Scarpelli por 3 a 1. Weverton espera que o time tenha o mesmo desempenho agora para manter o ritmo na luta por uma vaga na Libertadores. “Foi um grande jogo. Entramos muito determinados e procuramos a vitória, com respeito ao adversário, como sempre fazemos”, relembrou. “Temos que repetir esta boa atuação. Entrar determinados e saber que temos condições de vencer”, acrescentou o goleiro.

Apesar da boa fase, o camisa 12 não espera jogo fácil. Após ser goleado pelo Cruzeiro, a zona de rebaixamento ficou mais próxima para a equipe catarinense. “Sabemos que vamos ser atacados, mas também teremos espaços para atacar. É importante estarmos concentrados no momento de defender e rápidos quando atacarmos”, concluiu.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]