Miguel Ángel Portugal morou por dois anos em La Paz, quando treinou o Bolívar | Albari Rosa / Gazeta do Povo
Miguel Ángel Portugal morou por dois anos em La Paz, quando treinou o Bolívar| Foto: Albari Rosa / Gazeta do Povo

O Atlético conta com a experiência do técnico Miguel Ángel Portugal como aliada para superar o The Strongest e os 3.600 metros de altitude de La Paz, na Bolívia, e conseguir a classificação para as oitavas de final da Libertadores, na terça-feira, às 19h45 (de Brasília). O comandante rubro-negro treinou durante dois anos o Bolívar, da mesma cidade, e conhece bem os efeitos de jogar no "alto do morro". "Toda a ajuda é bem-vinda", lembrou o atacante Marcelo. "Ele [Portugal] trabalhou lá e conhece bem o adversário, além da altitude. Isso ajuda muito o grupo. Ele passou algumas dicas que vão ser importantes e fazer diferença durante a partida", apostou o jogador rubro-negro, em entrevista ao site oficial do clube.

Entre as dicas passadas por Portugal, está a de não sair com tudo para o ataque, jogando com inteligência, já que um empate basta para o Furacão se classificar.

Com o objetivo de não sentir tanto a altitude, a equipe ficará concentrada em Santa Cruz de la Sierra (416 metros acima do nível do mar), só indo para La Paz duas horas antes da partida. Os goleiros Weverton e Santos têm treinado com bola de vôlei para simular os efeitos da altitude sobre a pelota "normal".

Entre o grupo que viaja amanhã para a Bolívia, a tendência é que algumas novidades apareçam, como o zagueiro Manoel e o meia Felipe, que estavam contundidos, mas se recuperaram a tempo. O atacante Adriano, que jogou a primeira partida completa pelo Furacão na quarta-feira, contra o Londrina, pelo Paranaense, também deve compor o elenco.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]