Reunião entre forças de segurança e torcidas organizadas. | Feliphe Aires/PM
Reunião entre forças de segurança e torcidas organizadas.| Foto: Feliphe Aires/PM

O clássico entre Atlético e Coritiba, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, receberá reforço no policiamento com um esquema de segurança montado pela Polícia Militar (PM), outros órgãos de segurança, como Polícia Civil, Guarda Municipal e secretaria de trânsito, além do Ministério Público. A partida será no próximo domingo (20), às 18h30, no Couto Pereira.

Apesar da mobilização em torno da partida, as autoridades garantem que o policiamento em outros bairros da capital não terá baixa. O efetivo para o jogo, não confirmado pela PM, será de aproximadamente 600 oficiais. De acordo com o comandante da operação Atletiba, major Emidio Angelotti, policiais que habitualmente fazem trabalhos administrativos são convocados para grandes eventos, como o duelo do fim de semana.

“Grande parte, não saberia precisar quantos, é de funcionários nessa situação, ou de policiais que estavam de folga e reforçam o efetivo nesses dias. Nos bairros, a situação continua normal, como um sábado ou domingo qualquer”, argumenta o chefe do Setor de Planejamento do 12º Batalhão.

O uso de batalhões especiais também ajuda a reforçar a segurança, segundo Angelotti. “Cada batalhão envolvido nos envia o efetivo à sua maneira. Mas o pessoal do regimento, por exemplo, ou do Choque, não têm uma área de atuação específica. Não tem um bairro base. Eles estariam fazendo o policiamento complementar em algum lugar que precisasse. E no domingo será no jogo”, garante.

No início do mês, em entrevista à Gazeta do Povo, o tenente Fernando Paulo Cantador, comandante da 5.ª Companhia do 12.º Batalhão, defendeu que a utilização de policiais militares dentro de estádios de futebol fosse revista.

“A Polícia Militar (PM) deveria cuidar apenas do lado de fora do estádio, para que sobrasse efetivo para colocar nas ruas. Em um jogo de futebol a gente aplica até 200 policiais, então é humanamente impossível policiar os bairros nestas datas. Enquanto a PM está no estádio, de forma errada, o restante da população fica desprotegido nas ruas. É inevitável”, destacou na época.

PM recomenda ônibus por escala

A principal ação sugerida pelo comando da PM no dia do jogo é o uso do transporte coletivo em horários determinados para cada torcida. A medida já foi aplicada em outras oportunidades, como no clássico Atletiba de 2014, na Vila Capanema, mas dessa vez a recomendação é a grande aposta da PM para um domingo sem conflitos entre torcedores. “Combinamos com as torcidas de que, até as 15h, os atleticanos usem o transporte coletivo para ir até a sede da [torcida organizada] Fanáticos. De lá, eles serão escoltados até o Couto Pereira a partir das 16h”, explicou Angelotti.

A recomendação para os torcedores do Coritiba é usar o transporte coletivo após as 15h30, com destino direto ao Couto Pereira. Dessa maneira, a PM prevê que o risco de confrontos em ônibus ou terminais diminua consideravelmente.

Na manhã da última terça-feira (15) os detalhes foram acertados com representantes das duas torcidas, dos clubes e da PM. O 13º Batalhão acompanhará o deslocamento dos integrantes da torcida os Fanáticos. Complementam o efetivo da operação os 20º e 23º Batalhões da PM, além de unidades especializadas: Batalhão de Operações Especiais (Bope), o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), o Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA). Para completar, haverá o apoio do Regimento de Polícia Montada (RPMon), a Guarda Municipal, Ministério Público, a Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos (Demafe), a Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) e a Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU).

A abertura dos portões do estádio será às 16h e não será permitida a entrada de mastros de bandeiras no estádio. Com relação a instrumentos musicais e faixas, o Coritiba liberou a entrada dos objetos para as torcidas, desde que o portador dos objetos seja identificado e apresente RG na entrada. A saída das torcidas será determinada pelo resultado do jogo. Só terão acesso às proximidades do estádio pessoas com o ingresso ou cartão de sócio.

Serão montados 16 pontos de bloqueio nos arredores do Couto Pereira. “Só quem vai ao jogo ou moradores poderão passar. Se alguém foi identificado vendendo bebidas alcóolicas, será encaminhado para esclarecimentos. Esse trabalho será feito em parceria com a prefeitura”, explicou Angelott.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]