i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Tapetão

Cianorte entra na Justiça Comum pedindo vaga na Série C

Clube do interior defende uma Terceirona com 21 times e acredita que pode disputar a competição por ter sido o quinto colocado na Série D de 2012

  • PorRobson Martins
  • 14/01/2014 11:15

Com o apoio da Federação Paranaense de Futebol, o Cianorte entrou na Justiça Comum nesta semana exigindo uma vaga na Série C do Campeonato Brasileiro. O argumento do time paranaense, quinto colocado na Série D de 2012, é que o Estatuto do Torcedor exige que o regulamento da competição seja mantido por dois anos, ou seja, a Terceirona de 2014 precisaria ter 21 times e a vaga extra seria do Leão do Vale.

O Cianorte defende que tem direito a essa vaga extra como ocorreu com o Treze da Paraíba no ano passado. Em 2013, o time nordestino, quinto lugar na Série D de 2011, conseguiu jogar a Série C após entrar na Justiça pedindo a vaga do Rio Branco do Acre, que havia sido excluído da disputa. O time acreano recorreu e a briga jurídica durou quase um ano, só terminando com um acordo que colocou as duas equipes na competição, o que deixou a Série C com 21 times.

"O nosso processo foi julgado em todas as esferas desportivas e foi negado. Por isso entramos na Justiça Comum", explicou o presidente do Cianorte, Lucas Franzato. "A Federação Paranaense inclusive nos incentivou a entrar com o processo e o nosso advogado é o mesmo da FPF", acrescentou o dirigente.

O presidente da entidade, Hélio Cury, confirmou que apoia a ação do Cianorte. "Tentamos conversar [com a CBF], ponderei, foi pedido, demos um ultimato, mas não adiantou. Então não tem outro caminho. Somos totalmente favoráveis", declarou.

O advogado do Cianorte no caso, Juliano Tetto contou que não acredita em uma retaliação da Fifa pelo fato do clube do interior recorrer à Justiça Comum.

"Para o Cianorte eu não vejo problema porque ele não está participando e não deve participar em breve de uma competição internacional, onde a Fifa tem uma interferência direta. Dentro do Brasil, a Fifa não tem como interceder e a CBF precisa acatar as decisões da justiça", defende.

O Cianorte ainda reclama que a CBF tinha prometido, com direito a um ofício da entidade, uma vaga na Série D de 2013 para o clube paranaense e não cumpriu, o que gerou um prejuízo de R$ 3 milhões em patrocínios, já que o time ficou sem o calendário anual esperado.

Agora o clube quer que a entidade se responsabilize pelo dinheiro perdido. "A CBF pisou duas vezes na bola com a gente", afirma Franzato, confiante que a Justiça Comum será favorável ao Leão do Vale.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.