Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Vinícius Jaú teria sofrido assédio moral no Atlético. | Jonathan Campos/Gazeta do Povo
Vinícius Jaú teria sofrido assédio moral no Atlético.| Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo

O imbróglio judicial entre o Atlético e o atacante Vinícius Jaú, de 17 anos, uma das apostas da base rubro-negra, criou uma saia justa com o rival Coritiba, justamente quando os clubes se aproximam comercial e politicamente.

Caveira do Atlético é a imagem do dia do principal jornal da Inglaterra

Leia a matéria completa

Petraglia assume faixas contra Fruet

Leia a matéria completa

O jovem está afastado do CT do Caju há cerca de dois meses, após seu pai ter prestado queixa no 13.º Distrito da Polícia Civil contra o Atlético. A alegação é de que o jovem atacante teria sido alvo de assédio moral de dirigentes. Segundo o advogado de Jaú, Diego Barreto, o atleta menor de idade teria sido coagido a assinar, em agosto, contrato profissional sem a companhia dos pais ou do empresário.

LISTA: os 10 mandamentos para Atlético e Coritiba evitarem o inferno da Série B

Após o jogador passar um tempo em sua cidade no interior paulista, o representante de Jaú enviou uma carta ao Coxa pedindo para o menino treinar no clube durante o litígio com o Furacão. O Coritiba acolheu o atacante, que treinou no clube por cerca de dez dias.

Foi então que o Atlético descobriu a situação e notificou o Coxa para que não acolhesse mais Jaú. O pedido foi acatado pelo presidente coxa Rogério Bacellar.

“O atleta veio para o Coritiba. Em seguida, o Atlético notificou o Coritiba de que havia uma questão judicial envolvendo o atleta. O Coritiba contranotificou o Atlético, demonstrando que não tinha ciência da situação e liberou o jogador”, afirma nota enviada pelo Alviverde.

“Sumiço” no Coritiba

Além do problema com o atacante Vinícius Jaú relacionado ao imbróglio com o Atlético, o Coritiba não conta no momento com outro jogador da categoria de base. Um dos destaques da equipe sub-15 do Coxa, o meia Vitinho não está treinando no clube. O departamento responsável pela base do Coxa não sabe do paradeiro do menino, que treina desde os dez anos no Alviverde.

“O Vitinho fez, recentemente, todo o processo de renovação contratual com o Coritiba. Mas faz alguns dias que não está indo treinar no clube. Ele teve a renovação encaminhada, mas não confirmada”, diz nota enviada pelo Alviverde.

Há suspeita de que Vitinho esteja treinando no Atlético. Procurado pela reportagem, o Furacão não respondeu a solicitação para saber se o menino treina no clube. (JF)

Em audiência na última segunda-feira (19), em Curitiba, os advogados de Jaú tiveram negadas as tentativas de obter liminar que rescindisse o contrato com o Furacão. Ainda segundo Barreto, o impasse tem afetado a educação do garoto, que voltou para o interior paulista, onde desde então está sem estudar.

“Ele tentou treinar no Coritiba para pelo menos permanecer na cidade e concluir o ano letivo”, diz o advogado.

Para o ex-jogador Robertinho, empresário de Jaú, a pressão sofrida pelo menino no Atlético seria uma retaliação da diretoria por incidentes envolvendo o meia Nathan, a quem também agencia e foi recentemente vendido ao Chelsea. Robertinho cobra do Furacão 15% dos direitos econômicos de Nathan a que teria direito.

Procurado pela reportagem, o Atlético não respondeu aos questionamentos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]