A única mudança no time que começou contra o Atlético na quarta-feira é a saída de Anderson para a entrada do volante Bidía, que volta após cumprir suspensão | Roberto Custódio/JL
A única mudança no time que começou contra o Atlético na quarta-feira é a saída de Anderson para a entrada do volante Bidía, que volta após cumprir suspensão| Foto: Roberto Custódio/JL

Serviço

Londrina x Maringa. Local: Estádio do Café.

Horário: 16 horas.

Árbitro: Adriano Milczvski, de Curitiba.

Ficha

Londrina – Vitor; Maicon Silva, Dirceu, Gilvan e Paulinho; Diogo Roque, Bidia, Rone Dias e Celsinho; Joel e Arthur.

Técnico: Claudio Tencati.

Maringá - Ednaldo; Reginaldo, Fabiano, Juninho e Fernandinho; Zé Leandro, Serginho Paulista, Léo Maringá e Max; Cristiano (Fábio Martins) e Gabriel Barcos.

Técnico: Claudemir Sturion

O Londrina de Claudio Tencati vai para o campo neste domingo com a intenção de encurralar o Maringá na primeira partida da final do Campeonato Paranaense ,a partir das 16 horas no Estádio do Café. Mesmo gostando de mistério, o treinador do Londrina não escondeu o jogo desta vez. A única mudança no time que começou contra o Atlético na quarta-feira é a saída de Anderson para a entrada do volante Bidía, que volta após cumprir suspensão.

A expectativa no Tubarão é boa e o retrospecto também. Na primeira fase, o LEC venceu o Clássico do Café por 3 a 2, com um golaço de falta do meia Rone Dias. Além disso, na última vez que o Londrina disputou uma final de estadual contra uma equipe maringaense, deu Tubarão. Foi em 1981, com vitórias por 3 a 2 em Maringá e 2 a 1 em Londrina.

Para Tencati, num momento de decisão como este o fator psicológico é o mais importante. "Claro que tem a parte tática, a leitura dos vídeos para estudar o nosso time e o adversário, mas é uma hora de muita conversa. Até porque tivemos pouco tempo, jogamos na quarta-feira numa partida desgastante física e psicologicamente, e já vamos para outra maratona".

O treinador se preocupa com a logística da semana. Antes do segundo jogo da final em Maringá, o LEC ainda disputa o jogo de volta da Copa do Brasil contra o Criciúma. O jogo em Santa Catarina será na próxima quinta-feira (10). Apesar disso, Tencati procura manter o foco no jogo deste domingo.

"Estamos conversando muito, mas mantendo o foco no objetivo principal que é a conquista do título. Numa decisão de 180 minutos é muito importante fazer o resultado no primeiro jogo para ter tranquilidade para jogar na casa do adversário."

Para Tencati, as duas equipes tem condições de chegar ao título paranaense pelo que mostraram até aqui. "Vamos enfrentar uma equipe que fez grande campanha e bem organizada. Então temos que ter respeito".

Tencati também aponta a empolgação da torcida e da cidade de Londrina. "Foi importante a forma como conseguimos a classificação para a final. Aumentou a auto estima da equipe. Há um clima diferente no elenco, entre a torcida, a maneira a classificação contagiou todo mundo e o clima é muito favorável", destacou Tencati.

Ataque preocupa

Sabatinado pelos repórteres, o treinador do Tubarão confessou que o setor que mais preocupa no time de Maringá é a eficiência dos homens de frente. "O time todo vem bem, mas o atacante Cristiano, o Max, o Gabriel Barcos, são jogadores que até abdicam da marcação para atacar. Contra nós aqui no Café marcamos bem eles, num jogo que o Gilvan acabou se destacando. É, sem dúvida, um time muito perigoso e que merece atenção nos 90 minutos", disse.

Técnico e jogadores do Tubarão esperam casa cheia, com 30 mil torcedores. "Claro que é um jogo muito difícil, de uma rivalidade histórica e contra um time muito bom, com atacantes perigosos. Então é preciso estar alerta o tempo todo. Mas vamos, com os pés no chão e a cabeça no lugar, buscar esse título", afirmou o zagueiro Gilvan, que disputará sua primeira final.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]