i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Centenário

Operário comemora cem anos sem calendário no 2º semestre

Ponta Grossa parou para comemorar o centenário do Fantasma, que luta para voltar a assustar os grandes

  • PorDerek Kubaski, especial para a Gazeta do Povo
  • 01/05/2012 16:45
Cem ex-jogadores do Operário foram homenageados no centenário da equipe no Estádio Germano Krüger | Marco Favero / Gazeta do Povo
Cem ex-jogadores do Operário foram homenageados no centenário da equipe no Estádio Germano Krüger| Foto: Marco Favero / Gazeta do Povo

No aniversário de cem anos, clube ganha hino

Depois de cem anos de existência, pela primeira vez em sua história o Operário passa a contar com um hino oficial. O concurso para escolher a música envolveu mais de 40 participantes que enviaram sugestões de letra.

Foram pré-escolhidas três composições que foram submetidas à votação do público e de uma comissão julgadora. Com 75% dos votos do público e unanimidade dos quatro jurados, a composição escolhida foi a de Álvaro Bueno Filho.

"A música é uma condição milagrosa de você contar o que, muitas vezes, uma hora e meia de discurso não conta. Eu queria dar isso de presente para Ponta Grossa e consegui", comenta o autor.

O clube disponibilizou o hino para ser ouvido em seu site oficial.

Ponta Grossa - Se o Fantasma, como é conhecido o Operário de Ponta Grossa (Campos Gerais) já conseguiu assustar os times da capital no passado, a realidade hoje não é mais a mesma. Na comemoração do centenário do clube nesta terça-feira (01), que contou com o encontro de ex-jogadores no Estádio Germano Krüger e uma partida entre os veteranos do clube contra os do Guarani, a outra agremiação da cidade, o próprio time é que está sendo assombrado pela falta de calendário. Com a sexta colocação no Paranaense, o Alvinegro não conseguiu classificação para a série D do Brasileirão e não joga mais até o ano que vem.

Sem alternativa, os jogadores já estão sendo dispensados ou emprestados. "Aqueles que vieram de outras equipes já estão voltando para seus times e os que são do Operário serão emprestados para outros clubes. Alguns dos nossos já estão indo para o Foz do Iguaçu e para o Serrano jogar a Série Prata", afirma o presidente do Operário, Carlos Roberto Iurk.

O dirigente afirma que, por enquanto, o foco do clube será a equipe sub-18. "Temos um plano de trabalho voltado para esses jogadores mais jovens. Vamos divulgar mais informações sobre isso nos próximos dias", reforça.

O ex-goleiro Ladel, que defendeu o Operário entre 1980 e 1981, lamenta que o time seja desmontado ainda nos primeiros meses de 2012, mas acredita que o investimento nos mais jovens seja um caminho seguro. "Neste ano o Operário foi mal no primeiro turno do Paranaense. Faltou, justamente, uma preparação para a primeira fase", sustenta.

O torcedor Joel Melo, de 76 anos, conta que chegou a participar do time juvenil do Operário em 1951. Depois veio a oportunidade de defender a camisa do Guarani Esporte Clube, principal rival ponta-grossense do Fantasma. Ele participou de vários clássicos "Ope-Guá". "O Fantasma já assustou mais. Lembro que tive orgulho de uma partida em que ganhamos por 2X0 do Operário, em 1956. Era gratificante ganhar de um adversário como esse", recorda. Depois que parou do jogar, Joel passou a ser torcedor do Operário.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.