A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) entregou à CPI do Futebol, nesta terça-feira (8), em Brasília, alguns documentos solicitados pela comissão que investiga a entidade e cartolas. Os documentos foram protocolados pelo secretário-geral da entidade, Walter Feldman.

Não estão entre eles os contratos de patrocínio da CBF, já que na semana passada o STF (Supremo Tribunal Federal) concedeu uma liminar que dá à confederação o direito de não divulgar seus acordos com parceiros comerciais e aqueles relacionados à seleção brasileira, requerimento que havia sido feito pelo presidente da CPI, o senador Romário (PSB-RJ).

“Há documentos que são confidenciais. Há outros que não vemos problema nenhum em entregar”, disse Feldman à reportagem.

Entre os papéis estão os repasses feitos pela CBF para as federações estaduais, entre o período de 2005 a 2015, pedido feito em outro requerimento, do senador Wellington Fagundes (PR-MT). Deve contar também repasse feito aos dirigentes dessas federações.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]