Marquinhos Santos durante o último treino do Coxa antes do jogo contra o Fortaleza. | Giuliano Gomes/Gazeta do Povo
Marquinhos Santos durante o último treino do Coxa antes do jogo contra o Fortaleza.| Foto: Giuliano Gomes/Gazeta do Povo

O sistema defensivo do Coritiba entra em campo sob pressão nesta quarta-feira (13), às 22h, contra o Fortaleza, na partida que vale a classificação para a terceira fase da Copa do Brasil. Após sofrer nove gols nos últimos quatro jogos (média de 2,25 por jogo), o time precisa de uma resposta positiva do setor para evitar um vexame diante da torcida.

Situação desconfortável para uma equipe que chegou a ter a defesa menos vazada da primeira fase do Paranaense – seis gols sofridos em 11 partidas. “Como ficamos seis jogos sem tomar gol, agora essa fase também vai passar. Temos trabalhado para isso. Todo mundo está focado para que passe o mais rápido possível”, diz o lateral-direito Ivan, que entra no lugar de Norberto, expulso na derrota no para o Leão, por 2 a 1, no Ceará.

Para complicar, os goleiros alviverdes também vivem fase ruim. Titular no Estadual, Vaná foi para reserva após seguidos erros. Bruno, o novo dono da posição, falhou decisivamente nas duas partidas que fez até aqui, contra o próprio Fortaleza e contra a Chapecoense, na estreia no Brasileiro. “Confiamos no Bruno e contamos com ele para esse próximo jogo”, defende o atacante Rafhael Lucas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]