Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Iberbia acompanha de longe a comemoração de Fabrício (4), autor do único gol da partida: Coxa em desvantagem no continental | Erik Salles/ Agência A Tarde/Folhapress
Iberbia acompanha de longe a comemoração de Fabrício (4), autor do único gol da partida: Coxa em desvantagem no continental| Foto: Erik Salles/ Agência A Tarde/Folhapress

A vantagem conquistada pelo Vitória na Copa Sul-Americana, após o triunfo por 1 a 0 sobre o Coritiba, na quarta-feira (21), é totalmente reversível, defendeu o técnico alviverde, Marquinhos Santos, após a partida em Salvador. De acordo com o treinador, que elogiou o desempenho de seus comandados, o revés veio graças a uma lance isolado e não deixa o time baiano perto da classificação à fase internacional do torneio.

"Dá para reverter a situação. No primeiro tempo, o Vitória teve um volume maior de jogo. Mas, no segundo, passamos a jogar mais. Estávamos mais próximos do gol que eles. Num lance, um dos últimos do jogo, sofremos o gol. Temos totais condições de conseguir a classificação", afirmou Marquinhos.

Ainda segundo ele, um dos fatores que pode ter pesado no confronto com o Leão foi a falta de ritmo de alguns jogadores que entraram em campo, já que a equipe não contou com sete atletas considerados titulares.

"Alguns sentiram. Isso ficou nítido em lances de tomada de decisão, de segunda bola. Agora, vamos trabalhar bastante, conversar com o departamento médico e, com atletas liberados, podemos passar para a próxima fase da Sul-Americana", enfatizou o comandante coxa-branca.

O técnico eximiu de culpa o goleiro Vanderlei, que sofreu o gol em cobrança de falta do zagueiro Fabrício. "Acho que tem que se tirar o peso. Ele já fez grandes jogos, grandes defesas, foi decisivo em situações onde poderíamos ter saído com a derrota. Então, quando se perde, perdem todos. Todos possuem sua parcela no gol e na derrota", amenizou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]