Neto Berola só volta a jogar em 2016 | Antônio More/Gazeta do Povo
Neto Berola só volta a jogar em 2016| Foto: Antônio More/Gazeta do Povo

O zagueiro Willian Thiego, da Chapecoense, responsável por abreviar a temporada do atacante Neto Berola, do Coritiba, deve entrar na mira do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) nos próximos dias.

O jogador alviverde fraturou o tornozelo direito na partida do último domingo (11) após receber uma entrada do defensor. Berola, que será operado nesta terça-feira (13), tem previsão de retorno aos treinos em no mínimo três meses – mesmo período que o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBDJ) também sugere como punição ao infrator neste tipo de caso.

Segundo o artigo 254, no terceiro parágrafo, “na hipótese de o atingido permanecer impossibilitado de praticar a modalidade em consequência de jogada violenta grave, o infrator poderá continuar suspenso até que o atingido esteja apto a retornar ao treinamento, respeitado o prazo máximo de 180 dias”.

O árbitro Diego Almeida Real aplicou cartão amarelo na jogada e, na súmula da partida, justificou a atitude de Thiego como temerária.

O subprocurador-geral do STJD, Gustavo Silveira, que estava de plantão na rodada, afirma que analisará o vídeo do lance para então definir se oferecerá denúncia contra o zagueiro da Chape. Segundo ele, o prazo máximo é de 30 dias, mas em regra leva menos tempo.

Tornozelo fraturado de Neto Berola
Reprodução

“Há a possibilidade [de o infrator ser punido até o atingido voltar a treinar], pelo menos em teoria”, confirmou Silveira à Gazeta do Povo.

Uma punição deste tipo é incomum, mas não inédita. Já aconteceu em 2011, quando o zagueiro Bolívar, do Internacional, tirou o lateral Dodô, do Bahia, de combate por seis meses após uma entrada. O ala sofreu ruptura no ligamento anterior cruzado do joelho esquerdo em novembro daquele ano.

Em março de 2015, porém, o defensor conseguiu reverter a pena, cumprindo quatro jogos de suspensão até ser liberado para atuar.

Kazim pode voltar contra o Timão

O atacante Kazim pode ser a novidade do Coxa contra o Corinthians, nesta quarta-feira (14), às 21h45, no Couto Pereira. O jogador treinou normalmente nesta segunda e deve ficar pelo menos como opção no banco de reservar para o técnico Paulo César Carpegianni.

Outro jogador que pode retornar é o lateral-direito Dodô. Ele fez um teste nesta segunda e, se treinar normalmente nesta terça (13), deve ser aproveitado no lugar de Wallisson Maia, que foi substituído contra a Chape após sentir dores, passou por exames e deve desfalcar o time.

Já Juan, que tem atuado na lateral esquerda, também corre risco de não encarar o Corinthians. O jogador sofreu um entorse no tornozelo, passou o dia na fisioterapia, e é dúvida na escalação.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]