Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Presença frequente no banco de reservas, Keirrison ainda não foi a campo nenhuma vez após a chegada do técnico Celso Roth | Felipe Rosa / Tribuna do Paraná
Presença frequente no banco de reservas, Keirrison ainda não foi a campo nenhuma vez após a chegada do técnico Celso Roth| Foto: Felipe Rosa / Tribuna do Paraná

Quase três meses após a saída do centroavante Deivid, o Coritiba ainda não conseguiu encontrar no mercado um substituto para a posição. E também não tem utilizado algumas opções internas. Quem desapareceu neste processo foi o Keirrison. O jogador não teve nenhuma chance sequer desde a chegada do técnico Celso Roth.

Nos seis jogos sob o comando do treinador, dois pela Copa do Brasil e quatro pelo Brasileiro, o K9 ficou na reserva em cinco. Só não foi relacionado para a estreia alviverde no Nacional contra a Chapecoense, em Santa Catarina. Mas em nenhum momento foi chamado pelo treinador como alternativa para entrar nas partidas.

O empresário de Keirrison, Marcos Malaquias, garante que o jogador está bem para jogar. "Estive ainda esta semana acompanhando o treinamento do Coritiba e ele treinou muito bem. O Keirrison está aprendendo muito com o Roth e agora a bola está com o professor. A hora que ele [técnico] ganhar confiança, deve chamá-lo e ele deve ganhar espaço", comentou.

Nos primeiros jogos o treinador optou pela escalação de Júlio César como centroavante - ele marcou apenas na estreia de Roth, na vitória por 2 a 0 sobre o Cene pela Copa do Brasil. Depois que ele se lesionou, Zé Love passou a ser improvisado na função - e ainda não balançou a rede.

A última aparição do K9 em campo foi contra o Maringá, no dia 30 de março, ainda pelas semifinais do Campeonato Paranaense. No intervalo da partida no Couto Pereira o atacante foi substituído por Júlio César, em um rodízio comum sob a tutela do então técnico Dado Cavalcanti.

Sua contribuição para a artilharia alviverde terminou oito dias antes, quando ajudou na vitória por 2 a 1 sobre o Rio Branco, pelas quartas de final do Estadual.

Para ganhar ritmo, Keirrison foi titular nas cinco primeiras rodadas do Paranaense, com a equipe alternativa comandada pelo técnico Zé Carlos enquanto os principais jogadores do elenco faziam a pré-temporada.

No início de março, o atacante e o Coritiba acertaram um pré-contrato para renovação do vínculo por mais três anos e que passará a valer a partir de junho, quando termina o compromisso do jogador com o Barcelona. Transferido do Palmeiras para o badalado clube catalão em 2009, o atacante nem sequer jogou e colecionou empréstimos sem grandes êxitos. Na Europa, passou por Benfica e Fiorentina. Também atuou no futebol brasileiro por Santos e Cruzeiro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]