003851

Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Esportes
  3. Futebol
  4. Governo rompe contrato do Maracanã e rechaça Odebrecht do Rio

justiça

Governo rompe contrato do Maracanã e rechaça Odebrecht do Rio

  • Folhapress
O governador do Rio, Wilson Witzel, anunciou o rompimento do contrato do Maracanã com a Odebrecht | Albari Rosa
O governador do Rio, Wilson Witzel, anunciou o rompimento do contrato do Maracanã com a Odebrecht Albari Rosa
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Anunciado na última segunda-feira (18) pelo governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, o rompimento do contrato com o Maracanã foi publicado oficialmente na edição desta terça-feira (19) do Diário Oficial.

Na publicação do decreto, Witzel aplicou a cláusula 23 do contrato, que trata sobre as penas aplicadas. O mandatário declarou que a Odebrecht foi considerada inidônea e que a empresa está proibida de “licitar e contratar com a Administração Pública” por dois anos.

“Manter uma empresa condenada (na Lava Jato) seria insustentável, a Copa América será realizada sem problema algum. É fundamental que tenhamos maior transparência nas despesas dos clubes com o Maracanã. Total transparência dos custos de operação do Maracanã. O que víamos era os nossos clubes preferindo jogar em outros estádios que, apesar de mais vazios, permitiam uma margem de lucros maior”, disse Witzel.

A publicação oficializa ainda a criação de uma comissão com objetivo de “elaborar estudo e parecer para a manutenção das atividades essenciais do complexo esportivo”.

>> Premiação da Copa Libertadores: veja quanto cada clube pode embolsar

>> Guia dos jogos na TV: onde assistir Brasileirão, Libertadores, Sul-Americana

>> Sem Globo, Turner e Premiere, 52 jogos do Brasileirão 2019 são excluídos da TV

>> Veja onde seu time vai passar na TV em 2019

>> Brasileirão 2019 na Turner; jogos com transmissão, canais, streaming, narração

De acordo com o governador, débitos superiores a R$ 38 milhões -parcelas de outorga que não teriam sido pagas pelas empresas que compõem o consórcio desde março de 2017- foram responsáveis pelo rompimento contratual. Além das dívidas, o abandono do complexo esportivo do Maracanã, além de frequentes reclamações dos clubes quanto à margem de lucro obtida em partidas com arquibancadas cheias foram responsáveis pela decisão.

No entanto, as cenas de violência vistas na parte externa do estádio no último clássico entre Fluminense e Vasco, quando torcedores puderam acessar o estádio durante a execução da partida, em função decisões judiciais para ocupações das arquibancadas, foram o estopim para a decisão.

“Cenas como aquelas não podem se repetir. Também tenho recebido reclamações dos clubes e nossos estudos mostram que é possível aumentar a margem de lucro”, afirmou o mandatário.

A concessionária terá 30 dias para deixar a administração do estádio. Depois do prazo, o Maracanã voltará a ser administrado pelo estado, provavelmente através de uma PPP (Parceria Público Privada). Witzel afirmou que os clubes não terão prejuízos e que as próximas rodadas do Campeonato Carioca não serão afetadas.

Tabela do Brasileirão 2019

**

Grupo de WhatsApp futebol

O futebol no seu celular. Você pode receber mensagens instantâneas, via WhatsApp, para ficar bem informado sobre tudo o que vai acontecer nos principais clubes do país. Para receber diariamente as principais notícias, resultados e classificação, basta seguir os passos abaixo. É muito simples. Junte-se a nós no Brasileirão 2019!!! Seja bem-vindo ao nosso grupo!

*

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O jornalismo da Gazeta depende do seu apoio.    

Por apenas R$ 0,99 no 1º mês você tem
  • Acesso ilimitado
  • Notificações das principais notícias
  • Newsletter com os fatos e análises
  • O melhor time de colunistas do Brasil
  • Vídeos, infográficos e podcasts.
Já é assinante? Clique aqui.
>