Curitibano se mostra insatisfeito com  o legado da Copa e também não quer compartilhar o acréscimo nos custos da Arena. | Ivonaldo Alexandre/Gazeta do Povo
Curitibano se mostra insatisfeito com o legado da Copa e também não quer compartilhar o acréscimo nos custos da Arena.| Foto: Ivonaldo Alexandre/Gazeta do Povo

Se depender da maioria dos curitibanos, a diferença entre o custo inicial da Arena, de R$ 184,6 milhões, para o último valor divulgado pelo Tribunal de Contas, de R$ 346,2 milhões, deve ser paga integralmente pelo Atlético. Pelo menos é o que aponta um levantamento feito pelo Paraná Pesquisa entre os dias 3 e 7 de março.

No total foram entrevistados 819 habitantes e 59,8% mostraram-se favoráveis a diferença ser paga integralmente pelo Furacão. Para 24% das pessoas esses R$ 161,6 milhões devem ser divididos entre Atlético, governo do estado e prefeitura, 11% acreditam que o valor deve ser pago integralmente pelo poder público e 5% não sabem ou não opinaram A margem de erro é de 3,5% .

Um detalhe curioso ocorre quando a pesquisa é feita apenas entre torcedores atleticanos. Mesmo assim, há uma divisão de opinião sobre quem deve pagar esses R$ 161,6 milhões. Se 43,9% acreditam que o próprio clube deve arcar com tudo, 41,4% querem que o acordo tripartite seja respeitado também sobre esse valor. Os mesmos 11% preferem que o poder público arque com toda a diferença.

Na mesma pesquisa, fica claro o desagrado popular com as obras feitas em Curitiba para a Copa do Mundo de 2014. Um total de 70,4% dos entrevistados mostraram-se insatisfeitos, enquanto apenas 19,1% garantiram satisfação com as intervenções na cidade para o Mundial . Cerca de 8,7% declararam estar “mais ou menos” satisfeitos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]