i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
fora dos planos

Após negar demissão, Paraná confirma saída de Luciano Gusso

Treinador foi demitido junto com toda a comissão técnica. Decisão veio após a eliminação na Copa do Brasil para o Jacuipense-BA

  • PorGazeta do Povo
  • 24/04/2015 19:36
Luciano Gusso e toda comissão técnica foram demitidos do Tricolor | Daniel Castellano/Gazeta do Povo
Luciano Gusso e toda comissão técnica foram demitidos do Tricolor| Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo

Após desencontros de informação entre presidência e departamento de futebol, o Paraná finalmente confirmou, no final da tarde desta sexta-feira (24), a demissão do técnico Luciano Gusso. O comunicado foi feito via site oficial.

Com ele, que estava no comando do time desde o início da temporada, deixam também o Tricolor os auxiliares-técnicos Leandro Cuca e Pedro Sotero, os preparadores físicos Gustavo Gomes e Edmilson Cordeiro, os preparadores de goleiros Fernando Lopes e Ricardo Albuquerque e o fisiologista Marcelo Mitchel.

O anúncio oficial acontece após reunião entre Gusso e o presidente Luiz Carlos Casagrande, o Casinha, no final da tarde desta sexta, na sede da Kennedy. A informação da demissão, entretanto, já havia vazado do departamento de futebol tricolor para a imprensa na manhã desta sexta.

Enquanto a notícia já circulava publicamente, nem Gusso, tampouco Casinha, estavam cientes do fato. “Se isso aconteceu mesmo, é falta de ética”, acusou Gusso. “Vou checar de onde veio essa informação, pois tem gente falando em nome do clube sem autorização”, disse Casinha.

Luciano Gusso deixa o Paraná após 15 jogos. Foram seis vitórias, quatro empates e cinco derrotas. A última delas, para o Jacuipense, na quinta-feira (23), eliminou o Paraná da Copa do Brasil e tornou a posição de Gusso no clube insustentável.

Os nomes de Nedo Xavier, atualmente no CSA-AL, e Ary Marques, do J. Malucelli, são cotados para a vaga. Correm por fora Fernando Diniz, ex-Audax, e Claudinho Batista, ex-Mogi Mirim.

Era Gusso: ataque ruim e aproveitamento baixo na Vila

Técnico do sub-20 até ano passado, Luciano Gusso foi promovido ao time principal no início de 2015, com a filosofia de dar mais oportunidades aos jogadores da base. Acabou sendo mais um treinador a ter de administrar os atrasos de salário do elenco, enquanto tentava montar um time competitivo. Desde a renúncia do presidente Rubens Bohlen, Gusso vinha participando ativamente da montagem do elenco para a Série B, com indicação e avaliação de reforços.

Até sua saída, o Paraná havia contratado apenas o zagueiro Rodrigo, ex-XV de Piracicaba, e o volante Éder, ex-São Bento. Ritmo de contratação que fez o treinador projetar, após a eliminação para o Jacuipense, dificuldade em começar a Série B com o time ideal.

“Não vamos chegar na Série B com o entrosamento ideal. Temos consciência de que vamos precisar de atletas com maior experiência, mais rodados, que tenham participado de competições importantes”, afirmou o agora ex-treinador.

Ao todo, Luciano Gusso treinou o Paraná em 15 partidas, somando Paranaense e Copa do Brasil. Foram seis vitórias, quatro empates e cinco derrotas. O clube foi eliminado pelo Operário nas quartas de final do Estadual e pelo Jacuipense na primeira fase da Copa do Brasil. Além dos problemas com salário, as principais marcas do time de Gusso foram a inoperência ofensiva (14 gols em 15 jogos) e o retrospecto ruim como mandante (foram duas vitórias, três empates e duas derrotas).

Será na Vila Capanema a estreia tricolor na Série B: sexta-feira, 8 de maio, 21 horas, contra o Ceará.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.