Torcida organizada Fúria Independente poderá voltar a utilizar suas bandeiras e camisas nos estádios. | Antônio More/Gazeta do Povo
Torcida organizada Fúria Independente poderá voltar a utilizar suas bandeiras e camisas nos estádios.| Foto: Antônio More/Gazeta do Povo

A torcida organizada do Paraná, Fúria Independente, conseguiu derrubar a proibição que a impedia de frequentar os estádios brasileiros até o término de 2016. A facção comunicou, em seu Facebook oficial, que obteve uma liminar liberando o acesso, decisão da 2ª Vara da Turma Recursal do Rio de Janeiro.

“Esta vitória representa muito mais do que acompanhar nosso time. Somos a primeira torcida organizada do Brasil que consegue reverter uma punição. Conseguir isso num meio onde acontecem tantos erros e que é tão marginalizado pela sociedade é um motivo de orgulho para nós”, diz o comunicado da facção.

Paraná testa gramado sintético, mas não prevê dificuldades com piso na Arena da Baixada

Leia a matéria completa

No próximo sábado (16), o Paraná enfrenta o Atlético, às 16h20, na Arena da Baixada. A presença da Fúria no estádio com faixas, bateria e bandeira ainda depende de acerto com a diretoria do Furacão e a Polícia Militar. A torcida organizada Os Fanáticos, do Rubro-Negro, está proibida pelo clube de frequentar o estádio.

No final de março, a Fúria foi suspensa pelo Juizado Especial do Torcedor de Grandes Eventos do Poder Judiciário do Rio de Janeiro. A punição ocorreu por causa de uma suposta briga entre tricolores e torcedores do Botafogo, em 8 de setembro do ano passado, em partida pela Série B, no Rio de Janeiro.

Quando da suspensão, a torcida negou em nota oficial qualquer participação no incidente no Engenhão: “A torcida não pode ter suas propriedades e seus integrantes punidos severamente por um crime que ela não cometeu. Por uma ação que ela não realizou e sequer teve ciência”.

Leia a nota oficial da torcida

Como é do conhecimento de todos, fomos notificados através de uma Medida Cautelar do Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos do Rio de Janeiro que nossa instituição estava impedida de adentrar em qualquer estádio do País pelo período de um ano. Medida que surpreendeu a todos, pois não nos envolvemos em nenhuma ocorrência no Estado citado.

Imediatamente fomos nos defender juridicamente e tomamos os recursos cabíveis à sanção que nos foi imposta. Impetramos com o Mandado de Segurança na 2ª Vara da Turma Recursal do Rio de Janeiro, juntando todas as provas de que não poderíamos ser punidos por um ato que não cometemos.

Terça-feira passada (12), o Excelentíssimo Juiz que preside a Turma Recursal do Rio de Janeiro deferiu nosso pedido em sua íntegra, JULGANDO PROCEDENTE todos os nossos argumentos e CONCEDENDO-NOS A LIMINAR QUE SE ANULAM OS EFEITOS da Medida Cautelar que suspendia a Torcida até que se julgue o Mandado de Segurança.

Tudo isso só foi possível pelo histórico positivo de nossa instituição, que vem mostrando uma conduta íntegra que comprova, através das atitudes que toma, ser uma Torcida diferente e realmente Organizada. E também, deixamos os nossos votos de agradecimento ao Doutor Wilson do Amaral Filho, que utilizou toda sua competência jurídica e mais uma vez fez uma brilhante e incessante defesa em nosso favor. Obrigado Dr.Wilson!

Esta vitória representa muito mais do que acompanhar nosso time. SOMOS A PRIMEIRA TORCIDA ORGANIZADA DO BRASIL QUE CONSEGUE REVERTER UMA PUNIÇÃO. Conseguir isso num meio onde acontecem tantos erros e que é tão marginalizado pela sociedade é um motivo de orgulho para nós. Mostra que o nosso trabalho, de quase 23 anos, valeu a pena. E que, principalmente, ainda existe justiça para quem faz o CERTO.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]