Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Brunno Covello/Gazeta do Povo
| Foto: Brunno Covello/Gazeta do Povo

Por causa de uma dívida trabalhista com o ex-goleiro e atual treinador Ricardo Pinto, que trabalhou no clube entre fevereiro e junho de 2011, o Paraná corre o risco de perder o terreno do estádio da Vila Olímpica, no Boqueirão.

A dívida de cerca de R$ 450 mil com o treinador levou o imóvel a ter o leilão marcado pela Justiça para a próxima quinta-feira (11), com valor inicial estipulado em R$ 23,2 milhões. A diretoria do Tricolor, porém, aposta em um acordo com Ricardo Pinto para evitar a perda de mais uma propriedade.

“A diretoria nos passou que será feito um acordo com o Ricardo Pinto para evitar que o imóvel vá a leilão. O Ricardo Berleze [vice-presidente jurídico] assumiu essa ação no que tange uma tentativa de composição com o Ricardo Pinto”, explica a advogada do corpo jurídico paranista, Tatiana Manzochi

Segundo os detalhes da convocação do leilão, o terreno do estádio totaliza 40 mil metros quadrados, contendo a edificação de um “estádio de futebol com arquibancadas de concreto e tijolos, quase todo descoberto, com capacidade para oito mil pessoas, gramado para futebol profissional, vestiários e dependências administrativas sob a arquibancada”, além de um campo auxiliar no terreno contíguo à construção.

Esta não é a primeira vez que o terreno da Vila Olímpica é indicado para leilão devido a pendências trabalhistas do Paraná com ex-funcionários. Em abril deste ano, uma dívida de R$ 30 mil com um ex-porteiro por pouco não fez o clube perder o local. O Tricolor, entretanto, efetuou acordo no valor de R$ 20 mil e evitou a venda do terreno.

O estádio também esteve envolvido em uma possível negociação com a Prefeitura de Curitiba, na qual o Paraná cederia o terreno da Vila Capanema para a construção, por parte da administração municipal, de uma sede administrativa no local. Em troca, a Prefeitura construiria uma nova arena para o Tricolor na área do Boqueirão. Entretanto, o presidente do clube, Luiz Carlos Casagrande, o Casinha, revelou recentemente pessimismo sobre a concretização do negócio.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]