A greve prevista no Campeonato Italiano para este fim de semana foi adiada, mas o presidente da associação dos jogadores Sergio Campana advertiu nesta terça-feira (21) que, se o novo acordo coletivo não sofrer alterações até 30 de novembro, a paralisação vai ocorrer.

A greve iria coincidir com o primeiro grande jogo da temporada, entre Inter de Milão e Roma, marcado para este sábado (25). Campana disse que os jogadores ainda não estão satisfeitos com dois itens da proposta de um novo acordo coletivo. As reclamações dos jogadores são por conta de uma cláusula que os impede de recusar uma transferência perto do fim dos seus contratos e outro referente a contrato de jogadores serem mantidos durante a pré-temporada. "Sem essas condições, haverá uma greve automática", disse Campana.

A proposta dos clubes sobre transferências prevê que quando um jogador tem apenas mais um ano de contrato, ele deve aceitar uma oferta de um clube do mesmo nível e com salário semelhante. Se o jogador não aceitar a transferência, ele deve pagar uma indenização.

O contrato coletivo anterior expirou em junho e o lateral Massimo Oddo, do Milan, leu uma proclamação de greve no início deste mês, assinada pelos capitães e os representantes sindicais de todas os 20 clubes da elite italiana. Agora, porém, a paralisação foi adiada.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]