Uruguaio Ghiggia (7) cala o Maracanã com o improvável gol na decisão. Desfecho do Mundial foi o maior trauma do futebol brasileiro | Arquivo/Agência Estado
Uruguaio Ghiggia (7) cala o Maracanã com o improvável gol na decisão. Desfecho do Mundial foi o maior trauma do futebol brasileiro| Foto: Arquivo/Agência Estado

Os jogos

Jogo / Público

Brasil 4 x 0 México / 81.649

Brasil 2 x 0 Iugoslávia / 138.987

Inglaterra 2 x 0 Chile / 65.000

Espanha 2 x 0 Chile / 55.000

Espanha 1 x 0 Inglaterra / 65.000

Brasil 7 x 1 Suécia / 138.886

Brasil 6 x 1 Espanha / 152.772

Brasil 1 x 2 Uruguai / 173.850

Tragédia. Decepção. Choro. Tristeza. É impossível dissociar a Copa de 50 do Maracanazo. Concebido para ser o palco do primeiro título mundial da seleção, o Maior do Mundo viu a Celeste Olímpica dar a volta por cima. Culpa da foto tirada no dia anterior em São Januário, com todos os brasileiros vestindo a faixa de campeão? Do goleiro Barbosa? Ou de Ghiggia? Não há resposta. A única coisa que se sabe é que o Brasil ficou de luto, estarrecido com o resultado inesperado. "A cidade do Rio ficou simplesmente vazia", lembra o jornalista João Máximo. "Vários jogadores, por exemplo, saíram do gramado chorando, tiveram suas carreiras encerradas. Foi um grande trauma. Existiram histórias de suicídios também, mas nada disso foi confirmado", acrescenta.

Reformulado, e com capacidade para pouco mais de 80 mil espectadores, o Maraca será novamente protagonista em 2014. A Fifa deve confirmar a finalíssima do torneio para o estádio. Chance de ajustar as contas com o passado. (CEV)

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]