Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Torcer pelo Furacão no Nacional e secar os brasileiros na Sul-Americana. É isso o que os atleticanos farão a partir de agora graças à decisão de segunda-feira (18) da Conmebol. Atendendo a um pedido da CBF, a entidade restabeleceu o G4 do Brasileiro, deixando o Rubro-Negro no grupo que hoje estaria classificado para a Libertadores. Mas com um porém. Se um time do país faturar o torneio continental em andamento -- que pela primeira vez também vale vaga na Libertadores --, voltará a ser G3.

Avaí, Atlético-MG, Goiás e Palmeiras estão em meio à disputa das oitavas de final da Sul-Americana. Todos com uma boa dose de torcida contra, como deixa claro o gerente de futebol do Furacão, Ocimar Bolicenho. "Nós vamos secar. Não vai ser um brasileiro nunca. Nós estamos torcendo para todos os times que não são brasileiros. Nosso santo é forte", assumiu o dirigente.

Em sexto lugar no Brasileiro, mas abaixo de Internacional e Santos, que já têm vaga garantida na Libertadores, o Atlético torcia para que o campeonato voltasse a distribuir quatro vagas. "Eu sempre achei que, se houvesse bom senso, não teria como mexer em algo com a competição em andamento", lembrou Bolicenho.

Com o porém relacionado à Sul-Americana, se quiser se garantir na Libertadores sem depender de terceiros, o Atlético ainda terá de chegar ao terceiro lugar, onde hoje está o Corinthians, quatro pontos acima. "Nós temos de olhar para a frente. Se daqui a pouco voltar o G3 e nós tomarmos o terceiro lugar, não nos afetará nada", resumiu o gerente de futebol, lembrando o que mudou com a decisão da Conmebol. "Hoje estaríamos classificados. Aumenta a responsabilidade e a determinação que precisamos ter."

O que também aumentou foi a motivação dos atleticanos por estar pela primeira vez no Brasileiro entre aqueles que se classificariam para a Libertadores. Como observou o diretor de futebol, Valmor Zimmermann, isso também mexerá com o bolso dos atletas. "Nós temos já a nossa tabela de premiação. Tem a previsão de classificação para a Libertadores, que é uma faixa de premiação. A Sul-Americana era outra. Vamos com tudo, vamos perseguir essa vaga", afirmou.

Com o time matematicamente garantido na Série A após a vitória sobre o Goiás, na última rodada, os jogadores já teriam o primeiro prêmio extra do ano, fora o que recebem a cada vitória.

Restando apenas oito rodadas para o fim do campeonato, o Furacão a partir de agora também estará mais visado por clubes como São Paulo, Botafogo e Grêmio, que também buscam a sonhada vaga. "Ontem [domingo] demos azar porque o São Paulo ganhou no último minuto do Santos. O Grêmio é outro que está chegando. Agora é lutar", resumiu Zimmermann.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]