Xangai – Erguer a taça da Copa do Mundo e soltar o grito de "É campeã". O sonho de criança pode se tornar realidade para a seleção brasileira de futebol feminino hoje, na China. Liderada pela meia Marta, a equipe disputará pela primeira vez a decisão de Mundial diante da poderosa Alemanha, atual campeã. A badalada partida começará às 9 horas (de Brasília), em Xangai.

A volante Daniela Alves resumiu com uma frase o sentimento da seleção. "Queremos escrever nossos nomes na história." Seria merecido. Elas já sentiram na pele o que significa praticar o esporte no país. Sofreram com a falta de incentivo e o machismo. Superaram com garra os obstáculos. Por tudo isso, acreditam que chegou o momento da consagração. Esperam que o título traga melhorias para a categoria. "Estamos encarando esse Mundial como a grande chance de nossas vidas", declarou Daniela.

Artilheira da Copa com sete gols, Marta carrega nos pés a esperança de o Brasil furar o bloqueio defensivo da Alemanha, que ainda não sofreu gols. Ela ganhou da Fifa o apelido de Magic Marta. Hoje pode ser o dia de se eternizar.

A campanha da seleção nacional nesta Copa do Mundo Feminina é impressionante: cinco vitórias, 17 gols a favor e apenas dois contra. Na semifinal, uma lavada de 4 a 0 nas bicampeãs norte-americanas, com show da craque Marta – artilheira da competição, com 7 gols. O Brasil superou várias barreiras e hoje tenta o título inédito. Não dá pra falar em favoritismo. Do outro lado, afinal, estão as atuais campeãs do mundo. Mas pode falar em experiência também no país.

Das 21 jogadoras que estão na China, apenas seis nunca participaram anteriormente de um Mundial – Elaine, Aline, Barbara, Daiane, Ester e Thaís. As outras atletas já desfilaram suas habilidades pelos gramados internacionais e têm bagagem de sobra. Principalmente a zagueira Tânia, a meia Pretinha e as atacantes Formiga e Kátia, com quatro mundiais no currículo. As brasileiras só perdem para a norte-americana Kristine Lilly e a norueguesa Bente Nordby, que participaram de todas as Copas.

Hoje, o Brasil conta com essa experiência e a habilidade para bater as atuais campeãs. Futebol-arte, assim como apareceu na semifinal contra os Estados Unidos, é ao que o torcedor espera assistir. Mais do que isso, os brasileiros que ligarem a tevê querem ver a medalha de ouro no peito de Marta & Cia.

Melhor do mundo no ano passado, Marta travará um duelo especial com Birgit Prinz, melhor atleta em 2003, 2004 e 2005 e maior artilheira em Copas – 13 gols.

Assim como Andréia x Angerer – a goleira brasileira levou apenas dois gols (contra a Austrália), enquanto a rival ainda não foi vazada na competição. Será que a alemã, finalmente, sentirá o amargo gostinho de buscar a bola no fundo da rede? A torcida brasileira espera que sim.

Na TV: Brasil x Alemanha, às 9 h, na Band e Sportv.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]