Um dos destaques do Tricolor em Cuiabá, o lateral-direito Murilo recebe a marcação do time matrogrossense | Otmar de Oliveira/Futura Press
Um dos destaques do Tricolor em Cuiabá, o lateral-direito Murilo recebe a marcação do time matrogrossense| Foto: Otmar de Oliveira/Futura Press

Mixto 1 x 2 Paraná - A vitória por 2 a 1 sobre o Mixto-MT, ontem à noite, não elimina a pressão sobre o Paraná – principalmente, porque não foi suficiente para eliminar a partida de volta, na Copa do Brasil. Mas o resultado em Cuiabá pode ser encarado como um alívio momentâneo. Afinal, o Tricolor viajou para o Mato Grosso carregando a péssima campanha no Paranaense – é apenas o nono colocado, com sete pontos conquistados em seis partidas.

Para piorar, saiu para o confronto com um clássico logo em seguida, diante do Atlético, no próximo domingo, na Baixada. Assim, uma terceira derrota jogaria pressão quase insuportável sobre a Vila Capanema.

"Tivemos dois resultados ruins, a equipe estava incomodada. Sentindo um pouco tudo isso, o que é normal. Precisávamos dar uma volta por cima", comentou o volante Hernani, um dos melhores em campo.

Mas o problema é que deu para deixar por lá somente a ausência de vitórias. O grande fardo paranista voltou para a capital. Pois, mesmo em uma competição diferente, contra um oponente diferente e longe das cobranças da torcida, o time de Paulo Comelli segue com as mesmas dificuldades.

"Precisamos arrumar a equipe. A vitória foi importante para dar tranquilidade em relação ao trabalho. Mas temos que melhorar no ataque. Houve uma melhora, mas tem que ser bem mais do que isso", declarou o treinador.

Esperança para dar a velocidade que é a obsessão de Comelli, o atacante Osmar se movimentou bem, mas sentiu a falta de ritmo. Seu companheiro, Wellington Silva, quase não teve chances. Assim, os gols foram marcados pelo zagueiro Luís Henrique e o meia Gedeon.

Aos nove minutos da etapa final, Luis Henrique cobrou falta e a bola entrou – ficou a dúvida de um desvio, mas o gol foi assinalado para o defensor. Pouco mais de 10 minutos depois, Davi igualou o marcador. Logo em seguida, o Paraná voltou a comandar o placar.

Abertura de jogada de Wellington Silva para a direita, Gedeon bateu cruzado, a bola tocou na trave e balançou a rede. "Estava precisando de um gol para ganhar confiança", revelou o meia, que substituiu Osmar.

Quase no final, Bruno teve a chance de finalizar o confronto, mas chutou para fora. Dessa forma, Paraná e Mixto voltam a se enfrentar, no dia 5 de março, em Curitiba.

* * * * * *

Em Cuiabá

Mixto

Rafael Fava; Moura, Rogério, Edenílton e Geovani; Pitbull (Asprilla), Davi, Dudu (Igor) e Ilton Mineiro; Tiago Tiziu e Alex Sorocaba. Técnico: Wilson Carrasco.

Paraná

Ney; Murilo, João Paulo (Élton), Luis Henrique e Fabinho; Agenor, Hernani, Kléber e Lenílson; Wellington Silva (Bruno) e Osmar (Gedeon). Técnico: Paulo Comelli.

Estádio: José Fragelli. Árbitro: Marcos Rassi Fernandes (GO). Gols: Luis Henrique (P), aos 9/2º; Davi (M), aos 21/2º; e Gedeon (P), aos 24/2º. Amarelos: Davi, Tiago Tiziu (M); João Paulo, Osmar, Kléber, Hernani e Bruno (P). Renda: 36.470. Público pagante: 2.237.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]