Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Warleyzinho veste a camisa 10 na base do Tricolor. | Arquivo Paraná Clube/
Warleyzinho veste a camisa 10 na base do Tricolor.| Foto: Arquivo Paraná Clube/

Um dos candidatos a assumir a camisa 10 do Paraná no futuro próximo traz no sangue DNA da dupla Atletiba. Titular da equipe sub-19 do Tricolor e um dos artilheiros do time no Campeonato Paranaense da categoria, o meia Warleyzinho é filho do atacante Warley.

Revelado pelo Atlético no fim dos anos 90, onde obteve grande destaque, o jogador de 39 anos atuou antes nas categorias de base do rival Coritiba. Agora, Warley garante que caberá ao filho jogar no Tricolor para “completar” a carreira do pai no Trio de Ferro.

GALERIA: Veja fotos de Warley filho e Warley pai em ação

Warley filho e Warley pai: futebol em família.

“Eu gosto disso, que ele crie as próprias raízes”, explica Warley. “E na realidade, quando conheci os familiares da minha ex-esposa [Paula Armentano], todos eram ligados ao Paraná, então ele foi pegando essa coisa com o clube desde cedo. Agora ele completa meu currículo. Faltava o Warley no Paraná”, brinca o atacante, que atualmente defende o Botafogo da Paraíba na Série C.

Pai e filho, aliás, têm um sonho em comum: atuar juntos em pelo menos uma partida como profissionais. “O meu sonho, desde pequeno, é jogar com o ‘velho’. Podia ser uma vez só”, conta Warleyzinho. O jovem tem três gols no Estadual sub-19 e mantém contrato profissional com o Paraná até 2019. Agora, aguarda chance no time principal.

“A família é toda paranista, eu sempre ia no estádio com meu avô, desde o berço”, reforça Warleyzinho, que sequer era nascido quando o pai obteve destaque no Furacão, em 98. Em seguida, foi vendido para a Udinese, da Itália, e defendeu ainda clubes como São Paulo, São Caetano e Palmeiras. Defendeu também a seleção brasileira e foi campeão do pré-olímpico de 2000. Em 2006 teve segunda passagem pelo Furacão.

“Eu sou suspeito para falar. Por mim, ele já estava no profissional. É um meia muito bom e espero que ele possa ser um daqueles meias clássicos que hoje estão em falta no futebol”, completa Warley, que prefere não se “intrometer” na carreira do filho. Seu empresário é o ex-volante de Coxa e Tricolor, Hélcio.

Parceria com Jhonny Lucas

Warleyzinho é amigo de infância e companheiro do meia-atacante Jhonny Lucas, considerado a grande promessa da base do Paraná e que já desperta interesse de grandes clubes. Desde os sete anos, a dupla anda junta. Primeiro, no futebol de areia. Em seguida, nas quadras de futsal da sede da Kennedy.

“A parceria dentro de campo sempre foi boa entre nós. O entrosamento, a ‘resenha’, sempre foram fortes”, conta Warleyzinho, que aos 13 anos chegou a participar de um processo seletivo para jogar na base do Atlético, mas acabou não sendo escolhido.

Aos 15 anos, trocou o futsal do Paraná pelo Clube Curitibano. Em seguida, rumou para o Botafogo de Ribeirão Preto, onde jogou dois anos antes de voltar para a Vila Capanema, no início de 2017, a convite do Tricolor.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]