Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O Paraná saiu no lucro. Empatou por 1 a 1 com o J. Malucelli, ontem, no Pinheirão, e se manteve invicto no Paranaense – na 4.ª colocação, com 4 pontos.

Pelo desempenho individual, o jogo também serviu para Zetti esboçar de vez a equipe titular que está montando com o pensamento lá na frente, visando a estréia na Libertadores.

Já o lado coletivo destacou apenas a equipe de São José dos Pinhais, que mesmo com dois empates, pinta como uma das forças da competição.

O Caçula foi um dos poucos times que mantiveram a base do ano passado e ontem mostrou isso em campo. Compacto, roubou bolas com facilidade, ficou com a maioria dos rebotes e teve as melhores oportunidades da partida. Aí, esbarrou em Flávio e na falta de pontaria de seus atletas.

O Tricolor, ao contrário. Sem ritmo de jogo, fez muitas faltas, utilizou-se da ligação direta da defesa para o ataque como principal jogada e foi lento. "Já esperava essa situação. Eles estão juntos desde o ano passado e é um time bem montado. Nós nos superamos", avaliou Zetti.

O panorama só mudou quando o Tricolor sofreu o gol, aos 8 minutos do segundo tempo. Em um escanteio, a bola foi desviada e Gustavo cabeceou sozinho. Então o Paraná correu. Zetti colocou Gérson, Jeffe e Lima, e mesmo desencontrado em campo, veio o empate.

Aos 38’, na seqüência, a bola passou pelos pés dos três atletas até acabar na rede de Luis Gustavo, após finalização de Lima (ex-J. Malucelli).

Mas a análise do conjunto serve apenas para o torcedor entender o que foi a partida. Para o Paraná, mais valiosa é a análise individual de cada jogador.

Nesse quesito, Joélson mostrou força, vontade e foi dele a criação da melhor jogada do Paraná na partida antes do gol. Zumbi foi outro que correu bastante, mas errou gols que mudariam o quadro do jogo.

Xaves foi regular, Gérson entrou bem e a dupla de laterais que atuou ontem (Parral e Digão) só serviu para garantir Alex e Egídio no time que Zetti irá escalar no sábado, contra o Nacional. Será a equipe considerada "ideal" pelo treinador, e então não existirão mais desculpas para evitar as cobranças.

Em Curitiba

J. Malucelli 1Luis Gustavo; Cassiano, Gustavo, Elton e Fabinho; Alemão, Réferson, Diogo (Lucas), Chimba (Ednaldo) e Ewérton César; André Nunes (Jeferson).Técnico: Ricardo Pinto.

Paraná 1Flávio; Parral (Jeffe), João Paulo, Neguette e Digão; Xaves, Serginho, Felipe Alves (Gérson), Joélson; Vandinho (Vandinho), Zumbi.Técnico: Zetti.

Estádio: Pinheirão. Árbitro: Sandro Schimidt. Auxs.: José Pontarolo e Sirlei Piva. Público: 611 (pg); 698 (total). Renda: R$ 9.715. Gols: Gustavo (J), aos 8, e Lima, aos 38, do segundo tempo. Amarelo: Parral (P), Gustavo (J), Fabinho (J), Digão (P).

Interatividade:

Você concorda com os critérios de contratação adotados pelo Paraná? Vieram Renan, Dinélson, Lima, Aderaldo, Daniel Marques, Vinícius Pacheco, Egídio e Josiel.Escreva para arquibancada@gazetadopovo.com.br.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]