Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Jogadores do Rubro-Negro correm para comemorar com a torcida o gol solitário que tirou a equipe das redondezas da zona de rebaixamento | Jonathan Campos/ Gazeta do Povo
Jogadores do Rubro-Negro correm para comemorar com a torcida o gol solitário que tirou a equipe das redondezas da zona de rebaixamento| Foto: Jonathan Campos/ Gazeta do Povo
  • Ficha técnica

Principal goleador da era por pontos corridos do Brasileirão, Paulo Baier entrou em campo, on­­tem, na Arena da Baixada, contra o Flamengo com a camisa 80. O número era uma alusão à quantidade de gols marcados pelo jogador desde 2003, quando o atual formato de pontuação foi adotado. Mas ontem o veterano meia atleticano não conseguiu acrescentar um numeral a mais na vestimenta para a próxima partida. O que não diminuiu a importância dele no jogo. Além de fazer uma série de lançamentos precisos – todos desperdiçados pelos atacantes –, foi dos pés de Paulo Baier, em cobrança de escanteio, que nasceu o gol do zagueiro Ma­­noel na vitória por 1 a 0 sobre o Flamengo. Resultado que ga­­ran­­tiu não só a manutenção do tabu de 36 anos sem derrotas para a equipe carioca em Curi­­tiba, co­­mo, principalmente, afastou o Atlético da zona de rebaixamento.

No primeiro tempo, o Atlético dominou o duelo, mas pecou pela falta de pontaria. Paulo Baier deixava os companheiros na cara do gol com seus lançamentos certeiros. O trio de frente escalado pelo técnico Paulo César Carpegiani (Marcelo, Maikon Leite e Bruno Mi­­neiro), entretanto, abusava em errar nas finalizações.

Tanto que somente um arremate a gol levou risco ao Fla­­mengo na primeira etapa. Isso já aos 37 mi­­nutos, quando Maikon Leite chutou forte de fora da área e acertou o travessão do goleiro Marcelo Lomba. "Estamos bem no contra-ataque, mas falta fazer o gol", declarou Paulo Baier no in­­tervalo.

Com tantas falhas, a torcida – que compareceu em bom número na Arena: 21.734 pagantes – passou a demonstrar insatisfação ainda na metade da primeira etapa. Da arquibancada, vinha o pe­­dido pela entrada do meia Bran­­quinho no lugar de Marcelo, que pouco fazia em campo. E Car­­pe­­giani atendeu ao pedido.

A substituição trouxe mais movimentação ao ataque atleticano. Mas quem teve de subir pa­­ra garantir a vitória em casa foi o zagueiro Manoel. Em escanteio co­­brado do lado esquerdo por Paulo Baier, Manoel subiu no primeiro pau e, mesmo marcado por dois flamenguistas, conseguiu desviar para o gol e marcar o tento da quinta vitória atleticana no Cam­­peonato Brasileiro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]