Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Pedro Ken ansioso por voltar ao time no jogo contra o Corinthians | Valterci Santos / Gazeta do Povo
Pedro Ken ansioso por voltar ao time no jogo contra o Corinthians| Foto: Valterci Santos / Gazeta do Povo

O bom futebol apresentado pelo Coritiba no empate em 2 a 2 com o Goiás fez o torcedor perceber que há vida sem Marcelinho Paraíba e Pedro Ken. Os dois cumpriram suspensão automática naquela partida e o time conseguiu se virar bem sem os dois meio-campistas, considerados fundamentais para o bom entrosamento do elenco.

Para o jogo contra o Corinthians (quarta-feira da próxima semana, dia 16, no Couto Pereira), os dois estão de volta e Ken não vê a hora de se reencontrar com o torcedor. "Estou muito animado por voltar. É ruim demais ficar de fora". Este reencontro com a torcida promete ser mais emocionante do que de costume.

Isso porque os coxas-brancas estão organizando a 4ª edição do famoso "Green Hell" (Inferno Verde), um show de luzes e fogos nas arquibancadas do estádio Couto Pereira. Pedro Ken, em entrevista à Gazeta do Povo, comentou a importância da sintonia com o torcedor. "Essa união entre time e torcida tem que existir sempre. Quando a gente entra em campo até se assusta com a festa. Como é bonito ver o estádio todo brilhando. Além de nos motivar, tenho certeza que intimida o adversário. Esperamos que seja assim sempre", disse.

Time em evolução

Surpreso com a evolução do seu futebol, o meia Alviverde comemora a boa fase do time. Sim, boa fase, mesmo que a tabela de classificação ainda mostre a equipe na 15ª colocação, com 26 pontos conquistados. Hoje o time não desanima o torcedor. Ao contrário, passa uma relativa segurança de que a partir de agora as coisas irão melhorar, visto que o time está mais organizado em campo.

"Eu estou muito bem. Esperava render o que estou rendendo só mais para frente, pois todos que tiveram uma lesão de cruzados (ligamentos cruzados do joelho) sabem como é a recuperação. Demora um tempo para se readaptar e pegar ritmo, principalmente velocidade. É preciso estar com o físico em dia, mas também com o psicológico em ordem. Nesse Brasileiro fui crescendo aos poucos, junto com a equipe", comentou.

A consolidação no grupo intermediário – com o consequente sepultamento dos riscos de rebaixamento – ainda é a meta, mas o time já se permite um algo mais na competição. "Acho que sim. É o que a gente quer, mas sabemos que o Brasileiro é muito equilibrado. Se você perde um jogo, muda totalmente de posição na tabela. Temos que ter calma, continuar no caminho que estamos seguindo, com trabalho e concentração, unidos com a torcida, que as coisas vão acontecendo".

A confiança de Pedro Ken no grupo se justifica, segundo ele, pela qualidade que a equipe tem. "Temos muitos jogadores bons e certamente não era para estar nessa situação". "No momento ruim, a cobrança em torno da gente, que tem uma história no clube, acaba sendo maior. Assim como sobre os mais experientes, como o Marcelinho. Antes a bola batia na trave e ia para fora. Agora ela começou a ir para dentro. A bicicleta do Ariel, em outros tempos, não entraria. Agora foi um golaço", brincou.

Organização tática

Pedro Ken se apóia na organização tática trazida para o Coritiba por Ney Franco. Desde que chegou, o treinador conseguir dar identidade para a equipe. "Ele tem uma filosofia diferente, muito simples e objetiva. O jogador gosta disso. Além disso, ele é um estrategista taticamente. Tem mexido muito bem nos jogos e nos passa muita confiança. Temos conseguido os resultados e todos têm melhorado de rendimento".

O trunfo de Ney Franco, segundo Pedro Ken, foi o planejamento. "Ele é muito direto e fala o que tem que falar, o que tem ser dito. Chegou aqui com um planejamento de pontuação, nos deu confiança e conseguimos sair da zona do rebaixamento", concluiu.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]