Durou oito exatos minutos a participação do Brasil no boxe feminino dos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Única atleta do País a se classificar para o Pan, Flávia Figueiredo perdeu logo na primeira luta, para a norte-americana Claressa Shields, e foi eliminadas nas quartas de final da categoria até 75kg.

A brasileira deu azar no sorteio. Afinal, numa chave que tinha apenas oito atletas, Flávia, de 26 anos, teve que estrear diante da melhor do mundo. A americana é a atual campeã olímpica e mundial dos médios.

Numa luta franca, Claressa atropelou a brasileira. No entender de todos os três juízes, a norte-americana venceu todos os quatro rounds. Mesmo assim, Flávia encerrou a luta comemorando a vitória.

No boxe feminino, são disputadas apenas três categorias de peso na Olimpíada e nos Jogos Pan-Americanos, contra 10 em Mundiais. O Brasil, entretanto, foi a Toronto apenas com Flávia porque a medalhista olímpica Adriana Araújo (até 60k) perdeu na estreia do Pré-Pan e não conseguiu vaga no Pan. Já Clélia Costa (até 49kg), bronze no Mundial do ano passado, sentiu-se mal antes do Pré-Pan e não lutou.

Em Guadalajara, quando o boxe feminino estreou no programa pan-americano, o Brasil ganhou apenas uma medalha, de bronze, com a então campeão mundial Roseli Feitosa, exatamente no peso médio. Mas ela foi pega em exame antidoping em 2013 e acabou abandonando o esporte.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]