Por cerca de 20 minutos, a má fase são-paulina parecia ter terminado. Mas não foi bem isto o que aconteceu na noite desta quarta-feira (21), no Morumbi. Mesmo abrindo o placar no primeiro minuto, o São Paulo empatou com o Prudente por 1 a 1 em casa, em jogo válido pela décima rodada do Campeonato Brasileiro.

Sem vencer há três jogos, desde antes da parada para a Copa do Mundo, o São Paulo, com 12 pontos, segue na metade da tabela. O Prudente, ainda sob risco de perder três pontos por escalar Paulão irregularmente, contra o Flamengo, chega a 13 pontos, também no meio da classificação.

Na próxima rodada, o São Paulo terá o clássico contra o Santos, na Vila Belmiro, no domingo, às 16 horas. Na véspera, às 18h30, o Prudente recebe o Vitória no Prudentão.

Impressão errada

Para espantar de vez o momento ruim, o São Paulo já foi logo marcando. Com apenas 48 segundos, Cleber Santana deu bela enfiada para Fernandinho, que avançou quase do meio de campo com liberdade, invadiu a área e, na saída do goleiro, rolou para Washington só completar.

Mas as coisas não foram tão fáceis assim. Vindo de vitória sobre o Grêmio, o Prudente controlou o jogo desde o começo. Mostra de que o empate era apenas questão de tempo foi que, aos 12, Wanderley recebeu na entrada da área, se livrou da marcação e bateu, tirando Rogério Ceni completamente do lance. Para sorte do São Paulo, a bola foi para fora.

Dominando, o Prudente não demorou para chegar à igualdade. Aos 20 minutos, após cobrança de escanteio, Anderson Luís subiu mais alto que a zaga e cabeceou no canto direito de Rogério Ceni.

Ao contrário do que se poderia imaginar, depois do empate, o Prudente seguiu pressionando o São Paulo. No final da primeira etapa, após outra cobrança de escanteio, Diego ganhou pelo alto e cabeceou muito perto do gol de Rogério Ceni.

Polêmica

Ainda antes do intervalo, Washington bateu de virada na área e a bola explodiu no braço de Leonardo. Mas o árbitro Rodrigo Cintra não entendeu o lance como pênalti, apesar da reclamação dos são-paulinos.

No segundo tempo, já depois dos 35, Junior Cesar disputou com Paulo Cesar e Rodrigo Cintra viu falta no lance. O são-paulino reclamou, com razão, da jogada, tomou o segundo amarelo e acabou expulso.

Domínio e Apatia

O São Paulo melhorou na etapa complementar, mas errou demais no ataque, passes e finalizações principalmente por isto deu pouco trabalho ao goleiro Giovanni.

A apatia do time no segundo tempo, depois do sufoco sofrido na primeira etapa, não poderia resultar em outra coisa senão em vaias no final do jogo. O torcedor chegou a gritar que a Libertadores passou a ser obrigação.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]