O Sport pressionou durante quase todo o jogo, mas ficou no empate sem gols com o Figueirense, na noite desta sexta-feira, na Ilha do Retiro, no Recife, pela 31ª rodada do Brasileirão 2007. O time pernambucano reclamou de um pênalti não marcado, teve um gol corretamente anulado e pelo menos três ótimas chances de marcar, mas esbarrou na falta de pontaria dos jogadores rubro-negros. O resultado não foi bom para as duas equipes, que correm o risco de perderem posições no decorrer da rodada, neste sábado. Os alvinegros sobem para oitavo lugar, com 42 pontos, e o Leão segue em sétimo, com 43.

O Sport volta a entrar em campo no sábado, dia 20, às 18h10 (de Brasília), contra o Botafogo, no Engenhão. O Figueirense joga no dia seguinte, no mesmo horário, contra o Santos, no Estádio Orlando Scarpelli.

Leão domina, mas não faz

Mesmo sem a dupla de ataque titular, formada por Carlinhos Bala e Da Silva, o Sport pressionou desde o início. Logo aos dois minutos, Romerito emendou um cruzamento pela esquerda por cima do gol. Outra chance desperdiçada foi aos 26. Fabiano recebeu lançamento, mas o goleiro Wilson saiu da área e tirou a bola do meia. Adriano Gabiru pegou a sobra e, ao tentar de cobertura, exagerou na força e mandou para fora.

A partida foi caindo de qualidade no fim da etapa inicial, sempre com as duas equipes tentando fazer jogadas aéreas, mas sem eficiência. No finzinho, Anderson Aquino chutou em um contra-ataque, porém o goleiro Wilson fez ótima defesa. E Thiago Gentil assustou Magrão em um chute de longe.

Leão faz, mas não leva

Os dois técnicos mostraram insatisfação e mudaram no intervalo e nos primeiros mintuos da segunda etapa. No Sport, entraram o estreante Jéferson Madeira e Rosembrick nas vagas de Fabiano e Gabiru. No Figueira, Cesar Prates e Frontini substituíram Thiago Gentil e Jean Carlos. O jovem rubro-negro de 19 anos, formado nas categorias de base do clube, quase marcou de cabeça aos 11 minutos.

O time da casa seguiu mandando no jogo. Aos 19, a trocida reclamou de um pênalti em Romerito, após dividida com Felipe Santana. Aos 21, teve um gol anulado, já que o mesmo meia estava impedido quando deu o passe para Madeira marcar. Mas, aos 24, após boa jogada, Anderson Aquino bateu de frente para Chicão tirar de cabeça praticamente em cima da linha do gol.

A pressão rubro-negra continuou. Aos 29, Rosembrick arriscou, mas mandou a bola muito longe do travessão. E aos 36, Romerito deu uma furada de frente para o gol. Para compensar a falta de sorte, Magrão salvou uma bola perigosíssima desperdiçada por Frontini.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]