Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O técnico Ney Franco era mais um integrante da delegação do Atlético que estava inconformado com o desempenho do arbitro Luiz Antonio Silva Santos na derrota do Rubro-Negro para o Internacional. Na coletiva após a partida, o treinador disse não conseguir encontrar um adjetivo para se referir ao árbitro, por medo de ser punido.

"Tenho que achar um adjetivo, mas vou acabar sendo punido. Só jogador e treinador que são punidos, árbitro não. Ele tem que ser execrado do futebol. É revoltante enfrentar o jogo nessas condições, jogar contra o Inter, em um campo molhado e pesado. Dava para ver que o juiz tava levando o jogo para chegar a uma situação assim. Estamos há tempos no futebol e saberíamos que poderíamos ter uma surpresa desagradável", disse o treinador.

Irritado, Ney Franco destacou que prejuízos como esses não podem acontecer. "É pena que o Atlético, com a tradição que tem, com os títulos e torcida que o time tem, ter que passar por uma situação dessas". O treinador vai além. "Na Baixada colocam bons árbitros. Fora de casa, colocam um arbitro mediano, um cara que não suporta a pressão do árbitro e da torcida do adversário".

O treinador atleticano aproveita e denuncia. "Me parece que ele é declaradamente flamenguista. Isso é um detalhe que o Atlético tem que ficar atento para os próximos jogos. Estamos numa situação complicada e já é bem difícil sair dessa jogando limpo, imagina assim".

Pensando no jogo contra o Santos, na próxima quinta-feira, o técnico garante que o time está unido. "Logicamente que na reunião após o jogo, começamos a entrar no jogo contra o Santos e pedimos um cuidado especial. Em relação ao time, prefiro ter tranqüilidade. Tenho treinos para definir a equipe". "O problema de hoje pode ajudar a unir ainda mais nosso grupo".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]