Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A dura realidade do Coritiba, de precisar urgentemente de resultado mesmo estando em início de temporada, não chegou a pegar de surpresa o técnico Gilberto Pereira. Entretanto, a tranqüilidade aparente demonstrada antes da estréia no Estadual já não existe após o segundo jogo sem vitória na competição.

Ontem, após o empate por 1 a 1 com o Engenheiro Beltrão, em Maringá, o treinador nem usou as manjadas desculpas de time em formação e começo de trabalho para justificar o resultado. Para Gilberto Pereira, o Coxa precisa de um fato novo.

"Esse fato novo é o trabalho. Posso melhorar já amanhã com cada jogador soltando mais a sua criatividade. Cada um tem de se doar um pouco mais", afirma ele, que da primeira para a segunda rodada fez três alterações e para o terceiro jogo deve mudar ainda mais – o recém-chegado Ígor e a revelação Keirrison estão pedindo passagem.

Sem citar nomes, Pereira não deixou de criticar sua equipe. "Estamos muito aquém do que se espera. Tanto na parte técnica, como no equilíbrio tático e no entrosamento. Temos de ser mais malandros. Não podemos tomar gol com bola nas costas", reclama.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]