Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Tite durante o sorteio dos grupos da Copa do Mundo. | ALEXANDER ZEMLIANICHENKO/ESTADÃO CONTEÚDO
Tite durante o sorteio dos grupos da Copa do Mundo.| Foto: ALEXANDER ZEMLIANICHENKO/ESTADÃO CONTEÚDO

As primeiras palavras de Tite para comentar o sorteio da Copa do Mundo foram de elogio aos rivais da seleção brasileira no Grupo E – Costa Rica, Sérvia e Suíça. Em Moscou, o treinador ressaltou o alto nível dos adversários da seleção, e até admitiu que já faz uma projeção de um possível confronto na fase seguinte.

“A Costa Rica fez uma grande campanha no Mundial passado, o grau de dificuldade existe. A Suíça tem jogadores importantes, como o Lichtsteiner, que é top, o Shaka, que é um jogador do Arsenal, o Shakiri...”, afirmou o comandante da seleção brasileira.

Além dos três rivais da primeira fase, o sorteio também já traçou os cruzamentos do Brasil para as oitavas de final. E aí surge um cenário interessante: o duelo será contra o grupo encabeçado pela Alemanha, que tem também México, Suécia e Coreia do Sul.

Tite não negou que já “viaja” na possibilidade de encarar os alemães. “Claro que eu viajo, é lógico, é humano, tu ficas produzindo essa situação”, admitiu.

No entanto, o foco do treinador agora é pensar menos nos adversários e mais na própria seleção brasileira. “O mais importante, a essência, é o Brasil se consolidar e crescer. Esse aspecto é importante: nós olharmos para nós, para as variações táticas que se pode estabelecer, o respeito e as adaptações ao adversário – mas principalmente esse fortalecimento nosso”.

O Brasil estreará na Copa do Mundo de 2018 a Suíça, em 17 de junho, em Rostov; depois, encara a Costa Rica, no dia 22, em São Petersburgo; a participação na primeira fase se encerra contra a Sérvia, no dia 27, no Estádio do Spartak, em Moscou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]