i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Brasileiro

Virada garante calmaria rara no Atlético

  • PorAna Luzia Mikos
  • 03/06/2010 21:02

Atleticanas

Dúvidas

O atacante Maikon Leite e o meia Paulo Baier, decisivo contra o Botafogo ao marcar dois gols, são dúvidas para enfrentar o Vitória. O primeiro machucou o ombro direito na sua estreia. O segundo estaria com dores musculares. Ambos viajaram com a delegação para a Bahia e aguardam a recuperação. A baixa confirmada está na lateral-direita, com nova expulsão de Wagner Diniz. Seu substituto não foi anunciado.

Abortada

O Atlético desistiu da excursão para os EUA, onde mantém uma parceria com o FC Dallas. A viagem estava agendada para o período da Copa do Mundo e foi cancelada por causa de algumas indefinições, entre elas o número da integrantes da delegação. O ideal para o clube seria levar todo o elenco, para facilitar o trabalho do recém-chegado Carpegiani. O que não seria possível.

Plano B

Para não desperdiçar o período, o clube planeja realizar três ou quatro amistosos em Londrina. Datas e adversários não foram antecipados.

Reforço

O Atlético deverá anunciar o zagueiro Eli Sabiá. O jogador de 22 anos defendeu o Paulista de Jundiaí durante Paulistão 2010, atuou no Santos no Campeonato Brasileiro de 2009 e passou pelo Lausane, da Suíça, em 2008. Ele chega para re­­for­­çar a zaga atleticana, a mais va­­za­­da do Brasileirão, com 14 gols sofridos.

Correção

A reunião do Conselho Deliberativo em que será apresentada a proposta da prefeitura para a viabilização da conclusão da Arena não foi realizada nesta quinta-feira, feriado de Corpus Christi, como havia sido publicado na edição de ontem. O encontro será na próxima quinta-feira, dia 10, véspera da abertura da Copa do Mundo da África do Sul.

Uma manhã rara no Atlético. A vitória por 3 a 2 sobre o Bo­­tafogo, na quarta-feira, trouxe uma tranquilidade há muito tempo não desfrutada pelo clube. A vi­­rada na estreia do técnico Paulo César Carpegiani aliviou a pressão e mudou o ânimo para o próximo e último jo­­go pré-Copa. A equipe viajou em­­balada para Sal­­vador, onde enfrenta o Vitória neste sábado.O meia Branquinho admitiu a mudança. Desde a sua chegada o ambiente não era tão bom no Rubro-Negro. Ele foi contratado no dia 13 de maio como o primeiro do tão esperado pacote de reforços para o Brasileiro. "O clube precisava dessa vitória. Era uma fase chata, ninguém conseguia descontrair. Hoje está mais leve, mais tranquilo. Agora é tentar vencer o próximo jogo para ficar no bloco dos dez primeiros", comentou o jogador. Com a última vi­­tória, o Atlético subiu para a 13.ª colocação, após ter co­­me­­çado a rodada na vice-lanterna.

O clima pesado, porém, incomodava há mais tempo. Para Chico, a última reapresentação alegre ocorreu no pós-clássico contra o Paraná, batido por 1 a 0, há exatos dois meses, pelo Campeonato Paranaense. "Essa vitória [contra o Botafogo] deu moral ao grupo. A equipe mostrou atitude, principalmente no segundo tempo, como não vinha acontecendo", apontou o jogador.

Ele foi bastante elogiado por Carpegiani após o confronto de quarta. "O Chico arredondou o toque, deu a consistência que a equipe precisava", disse. Escala­­do no meio, atuou na sua posição preferida. "Nunca escondi que gosto mais de jogar como vo­­lante. Mas jogo na zaga e já atuei até de lateral-esquerdo. É bom ter a confiança do treinador. Vo­­cê vai errar e tem o apoio", afirmou Chico, satisfeito com o novo rumo da equipe.

A boa situação do clube após tantas críticas e tropeços depende muito do jogo de amanhã, no Barradão. "Temos de dar sequência nos resultados. Antes do campeonato, conversamos que seria bom chegarmos aos 10 pontos (soma 7) antes da parada. Temos de fazer um bom jogo e manter esse momento importante", espera o goleiro Neto, que não curtia um clima tão agradável no Atlético desde a vitória sobre o Corinthians por 3 a 1, em São Paulo, pelo Bra­­sileiro 2009. "Um astral leve assim? Lembro só no ano passado. O jogo foi como uma virada para nós", relembrou o camisa 1, que nem atuou naquele 3 de outubro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.