Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Monument to Karl Marx in the Moscow city center, a popular landmark. Inscribed with the words, “Proletarians of all countries, unite!” (Monument to Karl Marx in the Moscow city center, a popular landmark. Inscribed with the words, “Proletarians of all
Monument to Karl Marx in the Moscow city center, a popular landmark. Inscribed with the words, “Proletarians of all countries, unite!” (Monument to Karl Marx in the Moscow city center, a popular landmark. Inscribed with the words, “Proletarians of all| Foto:

Uma parcela assustadora dos millennials, 70% deles, disse que apoiaria um candidato socialista nas eleições.

Hoje vemos muitas ideias socialistas ganhando força, como universidades com “mensalidades gratuitas”, sistema de saúde administrado pelo governo e um salário garantido a todas as pessoas, até àquelas que não trabalham mesmo estando em condições de exercer uma profissão.

Nós costumamos culpar a doutrinação presente nas escolas e universidades e até mesmo entre alguns membros da mídia por essa atração que as falsas promessas do socialismo exercem, principalmente aquelas que prometem consertar todos os males da sociedade. Mas parte dessa culpa também deve ser dividida entre nós, da geração mais velha.

Muitas vezes falhamos em educar as novas gerações sobre o socialismo, e acabamos deixando que outras pessoas, com outras agendas, façam esse trabalho. Faço aqui uma reparação parcial dessa falha, desmascarando seis dos mitos mais persistentes sobre o socialismo.

1. O socialismo nunca falhou porque nunca foi realmente implementado

Na verdade, o socialismo falhou em todos os lugares onde foi implementado, da antiga União Soviética, passando pelo socialismo democrático de Israel, Índia e Grã-Bretanha pós-2.ª Guerra Mundial e chegando até a atual Venezuela.

2. A Dinamarca (ou qualquer um dos seus países escandinavos favoritos) é um ótimo exemplo de que o socialismo funciona

Na verdade, a Dinamarca tem uma economia de livre mercado que produz bens e serviços que são fortemente taxados pelo governo para assim financiar um amplo Estado de bem-estar social. O primeiro-ministro dinamarquês deixou toda uma plateia chocada em Washington, D.C., ao dizer o óbvio: “Gostaria de deixar uma coisa clara (...), a Dinamarca é uma economia de mercado.”

Assim como a Dinamarca, a Suécia, a Finlândia e a Noruega todas se baseiam no capitalismo de livre mercado para financiar seus sistemas de bem-estar social.

3. O socialismo preza por valores como o cuidado e a compaixão

Na verdade, os socialistas se preocupam apenas com o coletivo, não com o individual. Na China maoísta, crianças de até 12 anos estavam sujeitas a penas capitais, mulheres eram forçadas a trabalhar em minas de carvão e trabalhadores podiam ir para a prisão caso se atrasassem.

4. O socialismo coloca o poder nas mãos do povo

Na verdade, o verdadeiro socialismo só existe com a ditadura de um líder militar ou de um partido político. Os líderes socialistas prometeram derrubar ditaduras apenas para substituí-los por seus próprios ditadores marxistas em lugares como a China, Coreia do Norte, Vietnã e Laos.

5. Karl Marx, o fundador do socialismo, foi um dos grandes pensadores do século XIX

Marx estava errado em quase tudo. Quase 200 anos depois do “Manifesto Comunista”, o Estado-Nação não definhou. O capitalismo, não o socialismo, governa a economia global. Os trabalhadores não se transformaram em revolucionários, mas em empreendedores. E a propriedade privada – em vez de ser rejeitada – é a pedra angular de cada um dos países mais prósperos do mundo.

6. A natureza humana é maleável e pode ser facilmente alterada por decretos governamentais

Por 70 anos a União Soviética tentou suprimir os desejos mais íntimos das pessoas, desde a própria liberdade até a vontade de melhorar de vida. Na prática, o socialismo depende de um policiamento constante do Estado e de enormes campos de prisioneiros como forma de coagir as pessoas e manter o próprio poder.

Esses são só alguns de muitos mitos e realidades do socialismo, uma ideologia que se mostrou falha em todas as vezes que foi tentada.

Precisamos trabalhar para iluminar nossos filhos e netos. Devemos estar sempre presentes para combater as falsidades que eles estão aprendendo com os professores, a mídia e a cultura popular, ou então certamente perderemos mais uma geração para essa ideologia venenosa.

Kay C. James é presidente da Heritage Foundation. James trabalhou anteriormente como diretora do Escritório de Gestão de Pessoal dos EUA e como secretário de saúde e recursos humanos da Virgínia.

46 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]