Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

“Se Deus não existe, tudo é permitido?”. Há pouco mais de 200 anos, completos no último mês de novembro, nascia o escritor que deu vida ao questionamento que ecoa pela história da humanidade. Sem nunca ter pisado em uma faculdade de psicologia, Fiódor Dostoiévski é considerado não apenas um dos maiores romancistas de todos os tempos, mas um dos escritores que melhor entendeu a natureza humana.

Nascido na Rússia czarista, o autor de “Crime e Castigo”, “Os Irmãos Karamázov” e “Memórias do Subsolo” meditou sobre o progresso, sobre a ciência, sobre a fé e sobre fim. E há quem diga que muitos dos seus escritos são verdadeiras profecias dos séculos que estariam por vir. Será que isso é verdade? Para começar a conversar sobre Dostoievski, convidamos Bruno Gripp, professor de grego antigo da Universidade Federal Fluminense (UFF), e Rafael Ruiz, professor de história da América da Universidade Federal de São Paulo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]