Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
A prática do homeschooling, ou ensino doméstico, aumentou 916% entre 2011 e 2016 no Brasil | Pixabay
A prática do homeschooling, ou ensino doméstico, aumentou 916% entre 2011 e 2016 no Brasil| Foto: Pixabay

Segundo a pesquisa mais recente da Associação Nacional de Educação Domiciliar, a prática do homeschooling, ou ensino doméstico, aumentou 916% entre 2011 e 2016. Atualmente, há 3.200 famílias, com cerca de 6 mil crianças e adolescentes, utilizando esse método de ensino – mais da metade nas regiões Sudeste e Sul.

Apesar de todo esse crescimento, no último dia 12 de setembro, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por nove votos a um, que o ensino domiciliar no Brasil não deve ser admitido enquanto o Congresso não editar uma lei que regulamente a prática

O ministro Luís Roberto Barroso, relator da matéria, foi o único a considerar o ensino em casa um direito constitucional dos pais, afirmando que a obrigação da matrícula escolar constitui “um certo tipo de paternalismo”. 

Afinal de contas, homeschooling é uma boa opção para escapar da baixa qualidade e de outros problemas das escolas públicas ou uma forma de alienar as crianças da sociedade? 

Os colunistas da Gazeta do Povo Rodrigo Constantino, Gustavo Nogy e Guilherme Fiuza, e André Borges Uliano, procurador da República e professor de Direito Constitucional, comentam o tema.

Os links para os conteúdos citados por André Uliano

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]