Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

No apagar das luzes de 2021, a Câmara dos Deputados aprovou a urgência de um projeto de lei que prevê a legalização dos jogos de azar no país. A pauta divide a base de apoio e até os ministros do presidente Bolsonaro. De um lado, históricos entusiastas da volta dos cassinos, como Ciro Nogueira e o próprio presidente da Câmara, Arthur Lira. Do outro, a ministra Damares Alves e toda a bancada evangélica no Congresso. Bolsonaro já prometeu que vai vetar, mas acrescenta: “se o parlamento derrubar o veto, vamos cumprir a lei”.

Num ano eleitoral, a pauta dos jogos de azar tem potencial para gerar algum atrito mais grave na base de apoio do presidente? E o que esperar de um Brasil com cassinos?

Nesta edição de O Papo É, os debatedores tratam ainda da nova internação do presidente Bolsonaro e de como o fato acabou levando apoiadores e críticos a retomarem o episódio da facada. Na oposição, acusam Bolsonaro de fazer uso político de seu internamento, de modo a comover o eleitor, tentando resgatar o que houve em 2018. Já aliados do presidente, usam o atual problema para cobrar um desfecho satisfatório das investigações sobre Adélio Bispo e o atentado de 2018 que, segundo eles, permanece inconclusivo, principalmente quanto a possíveis mandantes do crime.

Substituindo temporariamente Paulo Polzonoff Jr., essa edição de O Papo É tem Jônatas Dias Lima na apresentação, acompanhado pelos colunistas da Gazeta do Povo, Guilherme Fiuza, Rodrigo Constantino e Bruna Frascolla.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]