Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Polícia de Austin, capital do Texas
Polícia de Austin, capital do Texas: Conselho Municipal tirou dinheiro do departamento, mas voltou atrás após aumento na taxa de criminalidade| Foto: Divulgação

Motoristas em direção ao Sul da Rota 183 em Austin, Texas, já se familiarizaram com um outdoor que pede aos policiais da cidade que se mudem para Spokane, Washington, para se tornarem xerifes e receberem um bônus de US$ 15 mil.

O departamento de polícia do condado de Spokane tem como alvo a capital do Texas, já em crise de pessoal quando a taxa de homicídios atingiu um recorde, junto com outras jurisdições que recentemente cortaram os orçamentos da polícia.

Em meio ao movimento de "desfinanciar a polícia" em 2020, o Conselho Municipal de Austin cortou o orçamento da polícia em cerca de um terço e acabou perdendo 150 policiais. Em agosto, pouco antes de a cidade atingir seu recorde histórico de homicídios anuais, o conselho restaurou o financiamento.

“Austin é uma cidade em crescimento incrivelmente rápido. Portanto, temos mais pessoas chegando. Estamos perdendo cerca de 15 policiais por mês ”, disse Lars Trautman, diretor nacional do programa Right on Crime do think tank Texas Public Policy Foundation, com sede em Austin.

“E agora temos um outdoor gigante ao longo de uma de nossas rodovias do departamento do polícia de Spokane tentando atrair nossos policiais”, disse Trautman. "Certamente não é algo que os residentes de Austin gostam de ver no caminho para o trabalho pela manhã."

O Conselho Municipal de Austin restaurou o orçamento da polícia e acrescentou verbas, em grande parte para cumprir uma nova lei do Texas que retém o auxílio estatal às jurisdições que esvaziam suas forças policiais.

Mas o Departamento de Polícia de Austin ainda luta contra a falta de pessoal.

O corte no orçamento no ano passado trouxe o número de oficiais de 1.949 para 1.809. No entanto, na quinta-feira, o Departamento de Polícia de Austin empregava 1.612 policiais, disse um porta-voz da polícia.

O conselho votou na noite de quinta-feira para confirmar o veterano do departamento Joseph Chacon, que é branco, como o novo chefe de polícia da cidade contra as objeções dos líderes da NAACP e outros ativistas que favoreciam um dos dois candidatos negros das forças de Los Angeles e Dallas.

Chacon, anteriormente um chefe adjunto, serviu como chefe interino por cerca de seis meses até que o gerente da cidade [algumas cidades americanas não têm prefeito, e sim um gerente ou administrador, escolhido pelo Conselho Municipal, este sim eleito pela população. No caso de Austin, a cidade tem prefeito e gerente, cujo cargo se assemelha a de um CEO], Spencer Cronk, o nomeou para o cargo de forma permanente na semana passada.

A votação do conselho para confirmar Chacon como chefe veio um dia depois de ele anunciar que o departamento não responderia mais a algumas ligações devido ao número limitado de funcionários, incluindo roubo em casos em que o invasor tenha deixado o local, além de roubo de carro, vandalismo , e outros roubos.

A maior alta na taxa de homicídios em 37 anos

A taxa de homicídios este ano em Austin, com uma população de 950.000 habitantes, é a mais alta registrada nos 61 anos em que esses dados são computados.

Até 12 de setembro, 60 homicídios foram registrados, mais do que em qualquer ano anterior, de acordo com estatísticas compiladas pela KVUE-TV, afiliada da rede de TV ABC de Austin, e pelo jornal Austin American-Statesman usando uma combinação de dados locais de crimes e do FBI.

O número de homicídios em Austin é o maior desde 1984, quando foram registrados 59 assassinatos durante o ano. Também aumentou significativamente de 48 homicídios em 2020, 39 em 2019 e 35 em 2018.

De junho de 2020 a abril de 2021, a taxa de homicídios de Austin aumentou 44% em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com dados do Law Enforcement Legal Defense Fund, um grupo nacional que fornece defesa legal para a polícia.

Durante o mesmo período, as aposentadorias da polícia aumentaram 65% e as demissões aumentaram 63%.

O crime começou a aumentar em todo o país após os protestos e tumultos que se seguiram à morte de um homem negro sob custódia da polícia de Minneapolis em 25 de maio de 2020.

Além do desfinanciamento, uma queda no apoio da sociedade à polícia também motivou a saída de policiais, disse Jason Johnson, presidente do Law Enforcement Legal Defense Fund.

Johnson observa que o promotor distrital de Travis County, Jose Garza, um democrata, que tem jurisdição sobre Austin, prioriza os processos contra policiais.

“Crimes violentos, homicídios, tiroteios não fatais [e] roubos de carros têm aumentado em cidades que têm como alvo sua polícia”, disse Johnson. “Restaurar o financiamento não restaura um departamento de polícia. Muitos dos oficiais deixam esses departamentos por autopreservação. "

Recrutamento em todo o país

Correlação não significa necessariamente causalidade, disse Trautman, da Texas Public Policy Foundation, mas estudos mostram que as forças policiais impedem os homicídios.

“Quando você tem uma cidade como Austin, que cortou seu orçamento em um terço no decorrer de um ano e tem uma crise de escassez de policiais, certamente o bom senso e as pesquisas sugerem que isso pode estar relacionado ao aumento de homicídios que estamos vendo aqui”, Trautman disse.

O Conselho Municipal de Austin, formado por 11 membros, votou unanimemente no ano passado para cortar US$ 21,5 milhões do orçamento da polícia e transferir outros US$ 128 milhões para outros departamentos da cidade, o que levou à dissolução de algumas unidades policiais e ao cancelamento das aulas de cadetes.

O prefeito Steve Adler, também membro do conselho, apoiou o corte no orçamento. As eleições para o conselho são oficialmente apartidárias, mas Adler e os outros membros atuais do conselho são democratas.

Depois do governador do Texas Greg Abbott assinar uma legislação em junho para penalizar os municípios que cortaram o financiamento da polícia, o Conselho Municipal de Austin respondeu votando por um orçamento da polícia de US$ 443 milhões para o ano fiscal de 2022, um aumento de 43% em relação aos US$ 309,7 milhões no ano fiscal de 2021.

Mais de 20 outras grandes cidades dos Estados Unidos cortaram seus orçamentos policiais no ano passado, incluindo Nova York, Los Angeles, Chicago, Milwaukee, Filadélfia, Minneapolis e Baltimore.

As forças policiais do país, incluindo o Departamento de Polícia de Austin, estão trabalhando no recrutamento.

“Em todo o país, o recrutamento de policiais é muito competitivo e os esforços de recrutamento da APD [Departamento de Polícia de Austin] se estendem de costa a costa. Atualmente, estamos anunciando e recrutando em várias grandes áreas metropolitanas do país ”, disse o porta-voz da polícia de Austin, acrescentando:

A APD sempre esteve na vanguarda do recrutamento e treinamento dos candidatos mais qualificados do país. Nossos esforços de recrutamento estão em pleno andamento para classes de cadetes a partir de 2022. A APD atualmente tem um programa de retenção de oficiais focado em oficiais que são elegíveis para aposentadoria completa e atualmente está explorando programas adicionais de retenção de oficiais.

Desprezando o aumento da criminalidade

Mas despejar dinheiro de volta no departamento de polícia da cidade é lamentável, disse Kathy Mitchell, coordenadora de políticas do Just Liberty, um grupo ativista de Austin que defendia o corte do orçamento da polícia.

Taxas mais altas de criminalidade, argumenta Mitchell, têm pouco a ver com menos policiais.

“Certos crimes aumentaram em todo o país. Eles aumentaram em cidades que cortaram seus orçamentos. Eles aumentaram em cidades que não cortaram seus orçamentos ”, disse Mitchell, também membro da Força-Tarefa "Reimaginando a Segurança Pública da cidade".

“Eles aumentaram em cidades que têm proporções muito altas de policiais para população, e aumentaram em cidades que não têm”, disse ela. "Está muito claro que não há relação [entre] quantos policiais uma cidade tem e o que eles fizeram no último ciclo orçamentário com o que está acontecendo com certos crimes agora."

Em junho, a KVUE relatou que a taxa de crimes violentos em Austin ultrapassou em muito a população, que cresceu 4% nos últimos cinco anos, começando em 2017.

A taxa de homicídios cresceu 200% em cinco anos, revelou a KVUE. Assaltos à mão armada aumentaram 36% ao longo dos cinco anos e os roubos de automóveis 77%. Apenas os roubos diminuíram, em 9%.

Austin está gastando cerca de US$ 30 milhões em esforços para "reimaginar" a polícia.

No verão passado, a força-tarefa divulgou um relatório provisório que diz: “A polícia não pode impedir a ocorrência de crimes. Em 2019, menos da metade dos crimes nos EUA foram relatados, e menos da metade dos relatados foram resolvidos. "

Os co-presidentes da força-tarefa de Austin são Paula X. Rojas do grupo Communities of Color e Brion Oaks, que é o diretor de ações de Austin.

“Apenas 32,5% dos crimes contra a propriedade domiciliares foram relatados e apenas 17,2% dos crimes contra a propriedade relatados foram resolvidos”, diz o relatório da força-tarefa, acrescentando:

"A polícia não passa a maior parte do tempo lidando com crimes violentos. Menos de 1% das chamadas atendidas pela APD estão relacionadas a crimes violentos. Mesmo assim, muitas vezes há pouco que eles possam fazer quando chegam."

"Choro e Ranger de Dentes"

O dinheiro cortado do orçamento da polícia de Austin foi para contratar paramédicos e comprar ambulâncias e para abrir outro abrigo para vítimas de violência doméstica, disse Mitchell.

A operação do serviço de emergência e o laboratório forense foram temporariamente separados do departamento de polícia, mas foram reconectados depois que o conselho restaurou o financiamento, disse ela.

“Os cortes reais no verão passado não foram grandes. Houve uma reestruturação das divisões ”, disse Mitchell, acrescentando que o fechamento temporário da academia de polícia e as aposentadorias de rotina geraram mais problemas de pessoal do que cortes no orçamento.

“Há muito choro e ranger de dentes nesta cidade porque por muito pouco tempo, graças a ações judiciais e reclamações e enormes problemas de desgaste na academia de polícia, a cidade a fechou temporariamente”, disse ela. “Isso é motivo para pânico? Absolutamente não. "

O aumento no orçamento da polícia cria um novo piso, porque a lei estadual — aprovada por uma legislatura republicana e assinada por um governador republicano — impede que as cidades e outras jurisdições do Texas diminuam o financiamento dos departamentos de polícia conforme as circunstâncias mudam.

©2021 The Daily Signal. Publicado com permissão. Original em inglês.
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]