i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Organização

Salas de estar bem aproveitadas

Móveis, cores, artigos de decoração e iluminação pensados com antecedência ajudam a compor ambientes e a aproveitar os espaços

  • PorMariana Domakoski, especial para a Gazeta do Povo
  • 24/07/2010 21:06
A arquiteta Mariana Paula Souza reorganizou a sala de Simone: onde havia apenas a mesa de jantar agora comporta sala de estar, de tevê, de jantar e mini-bar | Daniel Castellano/Gazeta do Po vo
A arquiteta Mariana Paula Souza reorganizou a sala de Simone: onde havia apenas a mesa de jantar agora comporta sala de estar, de tevê, de jantar e mini-bar| Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Po vo

Otimização

Dicas para uma boa composição:

- Para driblar as características compactas de algumas salas de estar, as arquitetas Marina Canhadas e Sabina Bottarelli apontam os benefícios dos móveis multifuncionais. "Um exemplo disso é uma estante da qual se extrai uma mesa retrátil ou um móvel para acomodar a tevê, para trabalhar e fazer refeições", diz Marina.

- Não exagerar no uso de grandes peças também ajuda, segundo as arquitetas. Tanto móveis quanto artigos de decoração maiores precisam de atenção, porque podem passar a imagem de "lugar apertado", com objetos demais.

- Se o cliente gosta de cores escuras, as arquitetas aconselham que sejam usadas em alguns detalhes da casa, mas que o ambiente tenha, em geral, uma cor neutra e clara. "Tons mais claros passam a impressão de espaço. Para ousar, pode-se, por exemplo, inserir uma poltrona mais colorida." Paredes espelhadas são outro recurso usado por elas, para passar sensação de amplitude.

- O arquiteto Ivan Wodzinsky recomenda o uso de um único tapete para abrigar diferentes ambientes, como o home e o living, para passar a ideia de extensão e amplitude. Para ele, a cor preta é bem vinda em um espaço pequeno, se acompanhada pelos detalhes certos. "Uma parede revestida de madeira preta pode ser complementada por um quadro bem posicionado, que fará com o que o observador precise ‘esticar’ a visão para enxergá-lo", explica.

- Iluminação para evitar "cantos mortos" também é apontada por Wodzinsky como elemento importante no aproveitamento de espaços, assim como a simetria entre os móveis, como, por exemplo, duas poltronas iguais, uma em cada lado de uma mesa. "Por passar a ideia de organização, confere amplitude e elegância. O fato de estar organizado passa a impressão de o ambiente ser maior."

  • Nichos iluminados de armários e a cristaleira que imita uma coluna conferem aproveitamento de espaços na casa de Simone
  • A sala de Josilaine foi projetada por Marina Canhadas e Sabina Bottarelli para acomodar grandes e pequenas reuniões. Ao fundo, o ambiente com sofás de veludo. Mais à frente, as poltronas de ratan
  • Projeto de Ivan Wodzinsky valorizou a área para ver filmes e trabalhar...
  • ... e integrou as salas de jantar e estar com a cozinha americana

No lugar onde cabia apenas uma mesa de jantar com oito lugares agora abriga salinha de tevê e de estar, uma sala de jantar e um mini-bar. Com esse projeto, a arquiteta Mariana Paula Souza atendeu aos objetivos da administradora Simo­­ne do Amaral e da família, de ter um local da casa para conversar e assistir a filmes com os amigos. Para organizar o espaço, Ma­­­­riana Paula aproveitou a lareira em mármore branco existente no apartamento para dispor a sala de estar e de tevê, com um sofá em formato "L" e uma poltrona. Atrás do sofá, em um local que era considerado "morto" por Simone, sem utilidade, a arquiteta instalou um mini-bar, composto de uma bancada e duas banquetas. No espaço de jantar, a mesa quadrada com tampo de vidro foi mantida, mas o ambiente ganhou outros ares. Para seguir o padrão de uma coluna de sustentação situada em um dos lados da mesa e que não podia ser removida por fazer parte da estrutura do edifício, ela projetou uma cristaleira no lado oposto com o mesmo aspecto, dando a sensação de continuidade e simetria e oferecendo um lugar para guardar utensílios de jantar.

Com a mesma intenção de aproveitar ao máximo os espaços, instalou um nicho de armários em madeira entre a coluna e a cristaleira, com iluminação, sobre um revestimento em papel de parede feito de palha rústica, para dar utilidade ao canto formado pelo encontro da mesa com a parede. "Considero esse um dos pontos altos do projeto, por aproveitar um espaço em que só cabia a mesa e oferecer mais um lugar que os moradores podem usar", avalia Mariana. "As cores claras nas paredes e nas portas ajudam a aumentar ainda mais o ambiente", ressalta.

Para Simone, a arquiteta usou bem o formato da sala e os diferentes materiais. "O espaço tem um recorte muito irregular, e ela usa isso a seu favor. Além disso, a mescla da madeira com a transparência e leveza do vidro ficou muito boa, aliada ao aconchego proporcionado pelo revestimento dos armários", conta a proprietária.

Sociável

O arquiteto Ivan Wodzinsky foi contratado por um casal para projetar a sala do apartamento para que pudesse realmente ser usada, todos os dias, tanto pelo próprio casal quanto pelos amigos, já que fazem muitas reuniões. "Eles trabalham muito em casa, com seus notebooks, e não queriam ficar fechados no ‘quartinho da bagunça’. Queriam usufruir da sala e de suas integrações, como a cozinha americana, porque gostam muito de cozinhar. Tinham em mente um ambiente que permitisse contato enquanto um trabalha e o outro cozinha e que desse o espaço necessário para reunir os amigos", explica.

Atendendo ao pedido, o arquiteto transformou o ambiente que an­­tes abrigava apenas um sofá, duas pol­­tronas e uma mesa de jantar de madeira, em um espaço integrado pa­­ra cozinhar, receber, assistir filmes e trabalhar, todos revestidos com o mesmo papel de parede em tom claro. A organização era uma das principais exigências dos proprietários e, para isso, usou cores cla­­ras em todo o espaço. Manteve a co­­ne­­xão da cozinha com a sala de jantar e um living. Junto ao home theater há um escritório, formado por uma estante branca, mesa re­­donda com tampo de madeira, para combinar com a sala de jantar, e cadeiras de couro branco. "Além de tra­­balhar nessa mesa, eles também podem servir uma sobremesa à tarde, para os amigos que os visitam", diz.

Integrado a esse living/escritório por um tapete de autoria do próprio arquiteto, está a sala de estar com home theater, composta por duas chaises iguais, o que confere simetria e a organização almejada, uma mesa de apoio e uma luminária decorativa, para criar um ar intimista. A continuação do ambiente fica por conta da varanda, em processo de finalização para comportar móveis e vasos. "A sala é bem usada, leve e não tem aspecto de ‘entulhada’. Acredito que consegui esse resultado com a integração", aponta Wodzinsky.

Grandes espaços

Assim como uma sala pequena, as maiores também podem ser um desafio no quesito decoração e aproveitamento de espaços, porque podem ficar com o aspecto de vazias ou com uma quantidade exagerada de itens. A administradora Josilaine de Jesus Nardes mora com o marido e quatro filhos, e queria um espaço multifuncional para receber visitas, sem televisão, que acomodasse várias pessoas ao mesmo tempo em que criasse um ambiente aconchegante para uma reunião mais íntima, com poucos convidados.

O projeto das arquitetas Marina Canhadas e Sabina Bottarelli alcançou esse objetivo, transformando a grande sala do apartamento novo em três ambientes de estar distintos e integrados. Um deles é mais formal, com dois sofás de veludo preto e uma lareira. O central "é para bate-papos mais descontraídos", como definem as responsáveis, com quatro poltronas giratórias de ratan, mais rústicas, e uma estante, conectada à sacada. O terceiro estar é voltado a reuniões mais íntimas e reservadas, com um mini-bar, mesa para jogos como o xadrez e duas cadeiras Egg em camurça uva.

Para as arquitetas, a organização do ambiente está na disposição dos móveis. "A decoração foi o foco nessa sala, para alcançar o objetivo da cliente. Os móveis dão o caráter multifuncional que ela queria", explicam. "Os ambientes ficaram muito bem integrados. Todos da casa podem usá-los, para grandes ou pequenas reuniões, porque o espaço não fica com cara de vazio e é confortável e aconchegante nos dois casos", conta Josilaine.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.