Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Gazeta do Povo recebe selo por boas práticas realizadas na pandemia
| Foto: Divulgação

A Gazeta do Povo foi uma das empresas reconhecidas com o Selo “Empresa Comprometida com os ODS” 2020, uma iniciativa do sistema FIEP, por meio do Sesi Paraná. O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira (03/12), no evento SESI ODS 2020, realizado on-line. Este ano, a premiação teve como objetivo estimular as instituições paranaenses a assumirem o protagonismo na realização de boas práticas para a prevenção e combate da Covid-19 e ações pós-pandemia.

Esta é a terceira vez que o Projeto Ler e Pensar recebe o Selo Sesi ODS na área de Educação. O reconhecimento deste ano foi fruto do trabalho do Projeto Ler e Pensar (LeP), iniciativa do jornal Gazeta do Povo e do Instituto GRPCOM, que, além de todas as atividades do Projeto, desenvolveu também um programa de formação e apoio aos professores de todo o Brasil durante os meses de ensino remoto.

“Nossa equipe e nossa rede de parceiros se desdobraram para atender rapidamente às demandas que vinham se configurando nesse período tão desafiador”, afirma Ana Gabriela Simões Borges, Superintendente do Instituto GRPCOM. Ana ressalta que, resultados como esses, só são possíveis quando se trabalha em rede e diz “Estamos muito felizes por termos conseguido apoiar os professores do Paraná e de todo o Brasil. Com a ajuda de uma rede de pessoas que se preocupam com a educação, pudemos colocar em prática a nossa missão”.

Formação  
De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Península e divulgada em maio de 2020,  83% dos professores brasileiros não se sentiam preparados para o ensino remoto. Além disso, 88% deles afirmaram nunca ter tido dado aula de forma virtual antes da pandemia, e 75% disse que gostaria de receber apoio e treinamento nesse sentido, já que a maioria dizia não ter recebido apoio da sua rede de ensino.

Por isso, o Ler e Pensar conversou com o seu público e criou a Formação On-line Metodologias Ativas no Ensino Híbrido, como uma forma de colaborar com esse momento. “Entendemos que continuar oferecendo apenas o que já estava previsto não era suficiente, então criamos uma nova Formação que oferecia exatamente o que os professores queriam e precisavam naquele momento”, contou Mariane Maio, gestora do Projeto Ler e Pensar.

E os resultados foram surpreendentes. Em pouco mais de uma semana a Formação recebeu mais de 10 mil inscritos, pessoas de todos os Estados do Brasil, além do Distrito Federal. “Abrimos o curso gratuitamente para qualquer interessado, não apenas para os professores do LeP, pois essa era a nossa forma de colaborar com o momento tão delicado que a educação e o mundo estavam e estão passando”, relembrou Mariane.

Metodologia 
A primeira turma da Formação foi oferecida de 28 de julho a 16 de setembro e contou com o apoio e participação de autoridades da Educação na discussão dos temas. A abertura, realizada com o professor José Moran, referência nos estudos sobre metodologias ativas no país, está disponível no Youtube do Instituto GRPCOM e já marca mais de 27 mil visualizações.

Depois disso, foram oferecidas três aulas, direcionadas apenas aos inscritos, sobre metodologias ativas que poderiam ser incorporadas às estratégias de ensino remoto e híbrido — como sala de aula invertida, gamificação, aprendizagem baseada em problemas e projetos. Como encerramento, foi realizado um encontro virtual com compartilhamento de boas práticas, com professores da Formação contando como haviam implementado as metodologias aprendidas.

Resultado  
Ao final, 98,5% dos participantes afirmaram estar satisfeitos com a Formação, além de 60% que afirmaram já estar colocando os aprendizados em prática e 40% que disseram que fariam isso em breve.

“A formação contribuiu significativamente para aperfeiçoar a prática, encorajar e acreditar em novas possibilidades, conhecer outras realidades. Muito satisfeita em participar dessa formação, acompanhei em tempo real, é foi muito bom! Parabéns à equipe pela organização dessa formação! A educação precisa de pessoas que acreditem e que façam a diferença visando uma educação de qualidade para todos!”, relatou uma das participantes, a Edina de Fátima da Cruz Queiroz.

O crescimento do índice de conhecimento sobre as metodologias também surpreendeu positivamente.  Ao iniciar a Formação, 50% afirmaram conhecer e usar a Sala de Aula Invertida, o que aumentou para 70% no final. Já o conhecimento/uso de Gamificação subiu de 28% para 55%, o de Aprendizagem Baseada em Projetos de 52% para 68% e o de Aprendizagem Baseada em Problemas de 31% para 44%.

O sucesso foi tão grande que outras novas duas turmas foram abertas no segundo semestre de 2020 e a equipe já planeja repetir a dose em 2021. “Temos recebidos muitos pedidos dos professores para que a gente continue trabalhando o tema no próximo ano, aprofundando com metodologias ainda não abordadas, e posso afirmar que já estamos rascunhando as possibilidades”, adiantou a gestora do projeto, dando um spoiler do que está por vir.

Ler e Pensar 
O Ler e Pensar (LeP) é um projeto de educação destinado a professores da rede pública de todo o Brasil, que usa o jornal para promover a leitura, a cidadania e a alfabetização midiática. Realizado desde 1999, o Projeto leva matérias da Gazeta do Povo para dentro da sala de aula, discutindo questões relevantes, tanto no aspecto educacional quanto no social. Atualmente, o Projeto está presente em todos os estados brasileiros e 15% dos municípios, com mais de 5 mil participantes.

Mais informações: 
Site: www.lerepensar.com.br

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]