Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Ler e Pensar
  3. Pela igualdade entre animais domésticos e de rua

Causa ANIMAL

Pela igualdade entre animais domésticos e de rua

O trabalho da professora Adriana Resner, de Quitandinha, conscientizou alunos e comunidade sobre o abandono e maus tratos dos bichos

  • Quitandinha
  • Equipe IGRPCOM
Crianças e cães interagem durante visita ao veterinário | Acervo Pessoal
Crianças e cães interagem durante visita ao veterinário Acervo Pessoal
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

“No Brasil são mais de 20 milhões de cachorros abandonados”. Esta foi a realidade que os alunos de classes especiais da professora Adriana Resner, da Escola Municipal Padre Antônio, situada em Quitandinha, se depararam ao ler a reportagem Campanha incentiva a adoção de cachorros abandonados de Curitiba, publicada no caderno Viver Bem, da Gazeta do Povo. 

A matéria mostrava uma ação promovida pela ONG Tomba Latas, de Curitiba, que tinha como mote a frase: “Para adotar um animal não é necessário ficar na fila”. O objetivo de conscientizar as pessoas sobre a adoção de cachorros abandonados também era a finalidade da professora, ao trabalhar o assunto em sala de aula. “Queria conscientizar que o abandono e maus tratos de animais são crimes”, ressaltou Adriana. 

Objetivos definidos, a turma foi para o laboratório de informática pesquisar mais sobre o assunto e confeccionar materiais de conscientização para espalhar nos comércios e moradias do entorno da escola. Com a ajuda de outras turmas, as crianças percorreram a comunidade escolar propagando a atenção e carinho devidos aos animais domésticos e de rua. 

Interação animal 

A iniciativa, porém, não parou por aí: Adriana levou a turma até uma clínica veterinária. Lá puderam interagir com cachorros e tiveram uma palestra sobre cuidados básicos no tratamento dos cães, em especial a vacinação. “O interesse foi tão grande que elaboramos uma campanha de vacinação antirrábica gratuita a ser agendada na escola, só precisamos escolher a data e chamar a comunidade”, contou a professora. 

A imensa repercussão do trabalho rendeu um convite da rádio da cidade para que a turminha pudesse transmitir os conhecimentos aprendidos e conscientizar um número ainda maior de pessoas. Os alunos, por sua vez, passaram a ter outra visão sobre os animais em situação de rua, refletiram que são iguais aos que criam em suas casas e que precisam também de cuidados.

- Quer ter sua prática publicada aqui também? Entre em contato conosco pelo e-mail lerepensar@grpcom.com.br.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE