i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
PARANÁ

Valorizando o “quintal de casa”

Os pontos turísticos do Paraná foram assunto de aulas no município de Chopinzinho

  • PorInstituto GRPCOM
  • Chopinzinho
  • 03/07/2019 17:29
Valorizando o “quintal de casa”
| Foto:

O Paraná tem diversos pontos turísticos que, muitas vezes, acabam sendo ignorados pelos próprios moradores. Quando falamos em lugares com atrativos para visitantes, geralmente pensamos somente em Foz do Iguaçu, Curitiba e alguns pontos do litoral. Mas na verdade, o estado possui diversas cachoeiras, monumentos históricos, colônias de imigrantes, entre outras coisas para todos os tipos de gostos e pessoas. E é na divulgação desses destinos menos conhecidos que o Paraná tem apostado como forma de movimentar o turismo e a economia local.

Iniciativas privadas e o governo têm investido muito em divulgação, infraestrutura e capacitação para esse tipo de atividade. Antonio Azevedo, presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagem no Paraná, declarou para a Gazeta do Povo que essa iniciativa “é um emprego barato, que exige pouco investimento se comparado a outros setores e promove desenvolvimento socioeconômico, ambiental e sustentável”, afirma.

O turismo rural também é uma alternativa que vem crescendo e caindo no gosto popular. Em matéria publicada na Gazeta do Povo, vários agricultores afirmam que essa prática além de divertida e ecológica, também pode ser muito rentável. Na colônia Murici, localizada em São José dos Pinhais, os proprietários investem no plantio de algumas frutas e hortaliças e abrem a propriedade para que os visitantes possam conhecer mais sobre o dia a dia na lavoura.

Conhecendo o que é nosso

Pensando na importância de que as crianças de hoje conheçam e valorizem a cultura local, foi que a professora Sirlei Rodrigues da Rosa, participante do Ler e Pensar 2019, desenvolveu algumas atividades. Juntamente com os alunos do 6º ano do Colégio Estadual Cely Tereza Grezzana, localizado no município de Chopinzinho, após ler as matérias da Gazeta, ela fez uma proposta, trabalhando diversos gêneros textuais orais e escritos.

Muito mais do que somente produzir textos e gravar vídeos, o objetivo da professora é promover o conhecimento sobre o espaço em que os alunos vivem, pensando no Estado (Paraná), município (Chopinzinho) e de localidade (Comunidade de São Francisco).

Eles assistiram a um trecho do programa “Descubra Paraná” veiculado no Estúdio C, da RPC. Depois, através de buscas nas redes sociais, puderam identificar alguns pontos turísticos nas imediações da escola como “A Casa Daron” e o “Recanto das Plantas”. A professora relata que pretende que os alunos façam visitas nesses e em outros lugares próximos, analisando quais são os tipos de negócios desenvolvidos e documentando por meio de textos descritivos e fotografias.

Outra etapa do projeto é a entrevista com os proprietários de alguns destinos para a produção de um telejornal a ser veiculado na página do Facebook da escola. A ideia também é que os alunos apresentem as atividades desenvolvidas para a turma do 5º ano da escola, a fim de compartilhar os conhecimentos e inspirá-los para o desenvolvimento de outras atividades.

Sirlei nos conta que os alunos se mostraram muito interessados pelo tema, comentando sobre os lugares que eles já conheciam ou ouviram falar. Ela ressalta que espera que eles se desenvolvam não só linguisticamente, mas que consigam perceber as potencialidades de suas propriedades, considerando a região, e que elas podem ir além da agricultura e da pecuária.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.