i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
questão síria

Acordo de armas químicas é vitória russa sobre EUA, diz ministro sírio

Conciliação poderia evitar intervenção militar americana na Síria

  • PorReuters
  • 15/09/2013 09:08

O ministro para a Reconciliação Nacional da Síria disse neste domingo que o acordo de armas químicas entre a Rússia e os Estados Unidos foi uma "vitória" para Damasco obtida por seus aliados russos, e que este acabou com o pretexto para a guerra.

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, e o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, pediram ao presidente sírio Bashar al-Assad que prestasse contas de suas armas químicas em uma semana. O acordo pode evitar ataques militares norte-americanos.

"Esse acordo, uma façanha dos diplomatas russos e da liderança russa, é uma vitória para a Síria obtida graças a nossos amigos russos", disse Ali Haidar à agência de notícias russa RIA.

"Saudamos esse acordo. De um lado, irá ajudar os sírios a sair da crise; de outro, evitou uma guerra contra a Síria, retirando o pretexto dos que queriam deflagrá-la", disse.

Não ficou claro se as declarações de Ali Haiddar, que não está no círculo próximo de estrategistas do presidente Bashar al-Assad, refletem a opinião do presidente.

A Rússia é o principal aliado internacional de Assad, protegendo-o de três resoluções seguidas do Conselho de Segurança da ONU que tinham por objetivo pressioná-lo para por fim a um conflito que já dura dois anos e meio e que matou mais de 100 mil pessoas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.