i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
África

Aeroporto de Nairóbi retoma voos internacionais após incêndio

Os voos nacionais e de carga foram retomados na quarta-feira (7) pela tarde, depois que o JKIA paralisasse suas atividades durante umas dez horas por um grave incêndio que devastou o terminal de embarques internacionais

  • PorEfe
  • 08/08/2013 04:44
Vista da destruição no Aeroporto de Nairóbi | Reuters/Noor Khamis
Vista da destruição no Aeroporto de Nairóbi| Foto: Reuters/Noor Khamis

O Aeroporto Internacional Jomo Kenyatta de Nairóbi (JKIA), o mais importante da África Oriental, começou a autorizar a saída e entrada de voos internacionais nesta quinta-feira (8), após ter permanecido fechado na quarta-feira (7) por causa de um complexo incêndio.

O JKIA, que permaneceu fechado durante grande parte da jornada de ontem, recebeu a primeira hora de hoje voos da companhia aérea Quênia Airways, entre eles um procedente de Londres e outro de Bangcoc.

Em comunicado, a Quênia Airways, a principal companhia usuária do aeroporto, adiantou que hoje sairão de Nairóbi voos com destinos internacionais, como Johanesburgo, Dar-Es-Salam, Mumbai (Índia), Dubai, Paris e Londres.

Os voos nacionais e de carga foram retomados ontem pela tarde, depois que o JKIA paralisasse suas atividades durante umas dez horas por um grave incêndio que devastou o terminal de embarques internacionais.

O fogo, que começou ontem por volta das 5h locais e só foi controlado depois de quatro horas, não causou nenhuma vítima, confirmou o governo queniano.

De acordo com a imprensa local, 16 mil passageiros foram afetados pelos cancelamentos causados pelo acidente.

Manoah Esipisu, porta-voz do presidente queniano, Uhuru Kenyatta, explicou que "a causa do fogo está sendo investigada" e que "não há razões para traçar especulações".

O incêndio coincidiu com o 15º aniversário do atentado que a rede terrorista Al Qaeda perpetrou contra a Embaixada dos Estados Unidos em Nairóbi, o qual causou a morte de 213 pessoas e deixou mais de 4 mil feridas.

Apesar de não ter uma relação aparente, os agentes da Polícia Antiterrorista e especialistas em desativação de explosivos também colaboram com a investigação do incêndio, assim como pessoal da companhia elétrica Quênia Power, entre outros.

Ontem, o presidente queniano visitou o JKIA acompanhado de vários ministros, entre eles o titular do Interior, Joseph Ole Lenku, para avaliar a situação no terreno.

Kenyatta se declarou "comovido pelo transtorno e o dano causado pelo fogo", e lamentou os inconvenientes sofridos "pelos milhares de passageiros e turistas, incluindo aqueles que tiveram suas viagens interrompidas", declarou o porta-voz oficial.

De acordo com a embaixada dos EUA em Nairóbi, o chefe de Estado queniano recebeu uma ligação de Barack Obama oferecendo "apoio" pelo incêndio.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.