Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 |
| Foto:

A campanha para a eleição presidencial de 14 de junho entra em sua reta final num clima de apatia generalizada, contrastando com o entusiasmo popular que eletrizou o país às vésperas da votação anterior, em 2009. Temendo novos distúrbios, autoridades vetaram comícios nas ruas, derrubaram a velocidade de conexão à internet e reforçaram bloqueios às redes sociais.

Para miniamizar o potencial de contestação, o órgão do regime que avalia as credenciais ideológicas dos candidatos aprovou apenas políticos alinhados ao líder supremo, aiatolá Ali Khamenei, ou sem grande apelo popular.

Ocidente

O líder supremo do país, aiatolá Ali Khamenei, exigiu que concorrentes na eleição iraniana parem de prometer melhor relação com o Ocidente para aliviar sanções econômicas. Isso é errado, disse Khamenei em discurso no 24.º aniversário da morte de Ruhollah Khomeini, fundador da república islâmica.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]