i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Turquia

Ataque de rebeldes na fronteira turca deixa 20 mortos

  • PorAgência Estado
  • 05/08/2012 07:52

Rebeldes curdos invadiram um posto do Exército turco na fronteira com o Iraque neste domingo, dando início a um confronto que matou 20 pessoas. Trata-se do mais recente ataque desde que Ancara lançou uma grande ofensiva contra os membros do Partido dos Trabalhadores do Curdistão, conhecido pela sigla PKK.

Seis soldados, dois guardas da vila de Gecimli e 12 rebeldes curdos foram mortos após o ataque ao posto militar instalado da província de Hakkari, informou o escritório do governador em comunicado. Outros 15 soldados, um guarda e cinco civis ficaram feridos, segundo o comunicado citado pela agência de notícias Anatólia.

Os rebeldes do PKK lançaram ataques simultâneos a três postos de fronteira, mas as mortes ocorreram no posto da vila de Gecimli, segundo uma emissora privada de televisão. Este é o pior confronto desde junho, quando choques entre soldados turcos e rebeldes curdos deixaram 28 mortos após um ataque semelhante a um posto militar na mesma região.

O vice-primeiro-ministro Besir Atalay declarou neste domingo que a luta da Turquia contra o terrorismo vai continuar. O PKK é considerado uma organização terrorista pela Turquia e por grande parte da comunidade internacional. O grupo pegou em armas no sudeste do país em 1984, dando início a um conflito que já custou cerca de 45 mil vidas.

O primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan acusa Damasco de permitir que rebeldes curdos tenham trânsito livre do norte do país e advertiu que Ancara não vai hesitar em combater os "terroristas". As informações são da Dow Jones.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.